Autopeças têm novo recorde de ociosidade

Índice de outubro chegou a 40,25%; faturamento acumula queda de 14,3%

Por REDAÇÃO AB
  • 18/12/2015 - 13:53
  • | Atualizado há 2 months
  • 40 segundos de leitura
    A capacidade ociosa medida dentro das indústrias de autopeças atingiu 40,5% em outubro, o mais alto índice registrado desde que o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) adotou a metodologia atual de medição, no ano de 2010. No acumulado de 2015 a capacidade ociosa já supera em 5,25 pontos porcentuais o índice de igual período do ano passado.

    - Veja aqui o estudo do Sindipeças

    Os fabricantes do setor registraram queda de 14,3% no faturamento líquido nominal acumulado de janeiro a outubro de 2015 no confronto com o mesmo período de 2014. As vendas para as montadoras apontam queda de 24,9%. As intrassetoriais recuaram ainda mais, 27,3%. Já o setor de reposição anotou crescimento de 4,5%. As exportações, em reais, subiram 18,3%, mas a conversão em dólares revela queda de 15,1%.

    O emprego no setor, que acusa índices negativos desde abril de 2014, registra no acumulado até outubro uma queda de 11,8% no confronto com os mesmos meses de 2014.