Banco Mercedes cria duas opções de crédito para veículos

Diego Marin acredita na demanda pelo CDC Flexibility por causa das características mais atrativas que as do Finame

Por PEDRO DAMIAN, PARA AB
  • 15/10/2019 - 21:20
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura


    O Banco Mercedes anunciou na Fenatran 2019, de 14 a 18 no São Paulo Expo, duas novas modalidades de crédito para aquisição de veículos: CDC Flexibility para caminhões novos e usados e CDC Decrescente para comerciais e automóveis.

    Com os lançamentos, o banco espera ampliar ainda mais suas captações, que em setembro atingiram R$ 4 bilhões, o melhor mês de 2019. No acumulado do ano, o Banco Mercedes captou R$ 11,4 bilhões, crescimento de 47% em relação aos nove primeiros meses de 2018 e melhor resultado entre janeiro e setembro da história do banco.

    Com o CDC Flexibility a intenção é facilitar a compra dos modelos Atego e Accelo zero-quilômetro e também os caminhões usados da divisão SelectTrucks. Nesta modalidade, o comprador contrata o financiamento com entrada mínima (20% para pessoa física e 10% para pessoa jurídica), parcelas fixas de 24 a 60 meses reduzidas ao fim do contrato e uma parcela final correspondente ao valor de recompra do bem.

    No fim do financiamento, se o veículo se enquadrar em um conjunto de condições, é possível revendê-lo à SelectTrucks por um valor previamente definido ou ficar com o caminhão. Para veículos seminovos o prazo é de 36 meses, com entrada mínima de 30% para pessoas físicas e jurídicas.

    “Com o CDC Flexibility a ideia é que o cliente tenha a opção de devolver o caminhão após a última prestação do financiamento para comprar o novo e assim renovar o ciclo. Nessa modalidade, as parcelas chegam a ser 55% menores que em um CDC tradicional”, afirma Diego Fernando Marin, diretor comercial do Banco Mercedes.



    “A parcela do financiamento em 36 meses de um Accelo pelo CDC Flexibility custaria R$ 2,2 mil, enquanto um financiamento no mesmo período pelo CDC tradicional sairia por R$ 4,2 mil”, compara Marin. Segundo o executivo, o novo produto é mais flexível que o Finame e com a taxa fixa o comprador pode se planejar no período do financiamento. “A tendência é que passe a ser mais procurado”, declara.

    Outro produto lançado na Fenatran é o CDC Decrescente. Como sugere o nome, as parcelas diminuem a cada mês. Ao fim do financiamento, o comprador terá pago menos juros que em um CDC tradicional.

    O produto conta com o mesmo sistema de amortização constante do Finame e está disponível para todos os veículos comerciais e de passeio da Mercedes. Os prazos de financiamento estão entre três e 60 meses e a entrada minima é de 20% para pessoa física e 10% para pessoa jurídica.

    CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA LINHA ACTROS EM OUTUBRO



    Toda a linha Actros será oferecida em outubro com taxas de 0,77% ao mês para financiamento em 60 meses e de 0,79% ao mês para o prazo de 72 meses. Ambas as condições contam com três meses de carência.