BorgWarner conclui compra da Delphi Technologies

O estande da Delphi Technologies no Salão de Frankfurt, em setembro passado, bem ao lado da BorgWarner: aproximação antes da fusão (Foto: Pedro Kutney)

Por REDAÇÃO AB
  • 02/10/2020 - 18:20
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura

    A BorgWarner informou na sexta-feira, 2, que concluiu a compra da Delphi Technologies, conforme anunciado no início de 2020. A expectativa é que a combinação das duas operações irá fortalecer e ampliar o portfólio de produtos oferecidos aos fabricantes de veículos em todo o mundo, especialmente em sistemas para modelos híbridos e elétricos, que estão ampliando sua participação nas vendas globais. A transação envolve troca acionária de US$ 3,3 bilhões e as duas empresas unidas vão somar receitas que em 2019 totalizaram quase US$ 15 bilhões (US$ 10,2 bilhões da Borg e US$ 4,4 bilhões da Delphi).

    A conclusão da transação foi anunciada após a aprovação do negócio pelos acionistas da Delphi, o recebimento das aprovações regulatórias necessárias, a satisfação de certas condições relativas ao endividamento da empresa comprada e cumprimento das condições habituais de fechamento. Com a aquisição, as ações ordinárias da Delphi Technologies deixarão de ser negociadas na Bolsa de Valores de Nova York.

    Segundo declarou em nota Frédéric Lissalde, presidente e CEO da BorgWarner, a conclusão da aquisição da Delphi Technologies tornará a empresa “ainda melhor posicionada, com um portfólio mais abrangente de produtos e sistemas de propulsão para veículos a combustão, híbridos e elétricos”. O executivo destacou também que a combinação deverá fortalecer os negócios no segmento de veículos comerciais e do mercado de reposição.

    “Damos as boas-vindas aos colegas da Delphi Technologies em todo o mundo na equipe BorgWarner e estamos entusiasmados com as oportunidades que temos juntos para abordar as tendências do mercado em relação à eletrificação. Tenho grande confiança de que realizaremos o que acreditamos serem benefícios significativos dessa combinação para nossos acionistas, clientes e fornecedores”, afirmou Lissalde.

    A BorgWarner listou os benefícios que espera obter a partir da fusão com a Delphi Technologies. O primeiro deles é incorporar ao portfólio global as tecnologias já em produção de eletrônica de potência da empresa comprada, com base de clientes estabelecidos. Com esses produtos na prateleira, a BorgWarner espera se tornar líder no fornecimento de sistemas de propulsão eletrificados, incluindo inversores de alta tensão, conversores, carregadores integrados e sistemas de gerenciamento de bateria, além de recursos como softwares, integração de sistemas e gerenciamento térmico.

    Também está no foco da aquisição aprimorar os negócios no segmento de veículos com motor a combustão, comerciais e mercado de reposição. Segundo a BorgWarner, a Delphi complementa seu portfólio com tecnologias para aumentar a eficiência e o desempenho dos veículos modernos, além de acrescentar clientes de veículos comerciais e do mercado de reposição.

    No mercado de reposição, a BorgWarner manterá a Delphi Technologies Aftermarket como uma de suas marcas, oferecendo peças, serviços, ferramentas de diagnóstico e equipamentos de testes.

    Mais especializada em produtos para motores e transmissões de veículos a combustão, como turbocompressores, correntes de sincronismo, embreagem viscosa de ventiladores, motores de partida, alternadores e conjuntos de escapamentos, a BorgWarner vem fazendo associações e aquisições nos últimos anos para adaptar seu portfólio à tendência de eletrificação dos veículos. A última grande aquisição foi em 2015, quando comprou por US$ 950 milhões a Remy e incorporou motores de partida e alternadores ao seu portfólio global. Em 2019, tornou-se sócia da Romeo Power, da Califórnia (EUA), para fabricar montar seus próprios bancos de baterias.

    Com fábricas instaladas em 19 países e empregando aproximadamente 30 mil pessoas no mundo todo, a BorgWarner é sediada em Alburn Hills, cidade do entorno de Detroit, tradicional polo automotivo dos Estados Unidos, em Michigan.

    A Delphi também nasceu na mesma região, foi uma divisão da General Motors que se tornou independente no fim dos anos 1990. A Delphi Technologies é uma das duas empresas que se originaram da antiga Delphi Automotive em 2017, quando suas duas grandes áreas de negócios foram separadas e transformadas em duas empresas independentes (a outra corporação surgida dessa divisão foi a Aptiv, especializada em arquitetura eletroeletrônica e sistemas de assistência avançada, que não está envolvida no negócio com a Borg). Com sede fiscal em Londres, na Inglaterra, a Delphi Technologies opera unidades industriais em 24 países e tem 21 mil empregados.