Cai a confiança da indústria na economia

Levantamento foi promovido pela FGV.

Por Agência Brasil
  • 01/02/2011 - 06:59
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura

    <style type="text/css"> .texto { font-family: Verdana, Geneva, sans-serif; font-size: 10px; color: #666; } .texto { text-align: left; } </style>

    NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
    EmailRSSTwitterWebTVRevistaMobileRede Social


    Marli Moreira, Agência Brasil

    Os empresários da indústria de transformação iniciaram o ano um pouco menos otimistas do que no final do ano passado, segundo a pesquisa Sondagem da Indústria de Transformação, realizada pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Confiança da Indústria passou de 114,5 para 112,8 pontos, uma queda de 1,5%.

    Esse resultado, no entanto, manteve-se acima da média histórica de 101,6 pontos e pelos critérios da pesquisa sempre que a medição ultrapassa os 100 pontos a avaliação é considerada boa. Nas consultas feitas em 1.192 empresas, 26,1% dos entrevistados classificaram como boa a situação atual dos negócios, percentual inferior ao apurado em dezembro (31,6%). Ao mesmo tempo aumentou de 4,7% para 6,1% o grupo que avaliou como fraca a situação atual.

    Já na sondagem sobre as expectativas para os seis meses seguintes houve evolução favorável. Para mais da metade dos consultados (52,8%) haverá uma melhora. Em dezembro, 46,8% tinham essa previsão. Paralelamente, houve redução entre os que acreditam em piora dos negócios passando de 2,9% para 1,6%.

    Quanto ao Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria (Nuci) ocorreu uma queda (de 84,9% para 84,7%), mas apenas 0,7 ponto percentual menor do que a maior marca de 2010, ano em que o setor demonstrou processo de recuperação da crise financeira internacional. Foi o quarto mês seguido em que o Nuci oscilou entre 84,8% e 85%.