Caoa vence ação e lançará mais carros com a marca Hyundai

Segundo jornal, contrato entre a empresa brasileira e a montadora coreana foi prorrogado e dois novos modelos já estão nos planos

Por REDAÇÃO AB
  • 22/07/2021 - 19:57
  • | Atualizado há 1 month, 1 week
  • 2 minutos de leitura

    A Caoa recebeu uma decisão favorável em um tribunal arbitral em Frankfurt (Alemanha) que vai permitir que a empresa possa manter os termos do contrato que ela tem com a matriz da Hyundai, na Coreia do Sul, segundo reportagem publicada nesta quinta-feira, 22, pelo Jornal do Carro.

    De acordo com a publicação, a Caoa terá o contrato atual prorrogado por mais 10 anos, o que lhe daria o direito de importar para o Brasil com exclusividade veículos da Hyundai e ainda produzir localmente outros modelos da marca coreana.



    Com a medida, a empresa brasileira pode trazer novos carros ou voltar a vender modelos como Santa Fe e Elantra, além de manter a importação do Azera. Na fábrica de Anápolis (GO), a Caoa produz atualmente os utilitários esportivos ix35 e New Tucson e os caminhões HR e HD80, todos com a marca Hyundai.

    Enquanto isso, a Hyundai Motor Brasil, que é a filial oficial da montadora em território brasileiro, fabrica em Piracicaba (SP) a família HB20 (hatch e sedã) e o SUV Creta, cuja nova geração teve as primeiras imagens reveladas nesta quinta-feira também.

    “Com o resultado favorável à Caoa, a empresa vai tirar do papel os planos de produzir novos carros da Hyundai no Brasil. Os mais prováveis são o Xcent e o Elantra”, afirma o texto da reportagem. O Xcent é um sedã de 4 portas compacto menor que o HB20S e o Elantra é um sedã maior, que seria concorrente do Honda Civic e Toyota Corolla.


    O sedã Xcent é um sedã compacto menor do que o HB20S

    A disputa entre Caoa e Hyundai começou em 2018, quando a empresa brasileira acusou a montadora coreana de romper o contrato que dava direito de importar veículos e produzir localmente por 20 anos. O contrato estabelecia uma renovação automática ao fim dos dez primeiros anos.

    “O prazo venceu no dia 30 de abril de 2018. Porém, em 12 de abril, a Hyundai enviou carta à Caoa cancelando o acordo de forma unilateral. O advogado Sérgio Bermudes, que representa a Caoa, disse à época que a Hyundai não havia apresentado nenhuma justificativa concreta para romper o contrato. Segundo ele, a Hyundai propôs um novo prazo de validade para o acordo, de dois anos”, explica a reportagem do Jornal do Carro.

    Sem um acordo entre as duas partes, a Caoa teria entrado com uma liminar no dia 27 de abril de 2018 na 2ª Vara Empresarial de Conflitos e Arbitragem de São Paulo, que foi acatada e manteve as cláusulas do contrato em vigor. Enquanto isso, a empresa solicitou que a disputa fosse arbitrada em um tribunal de Frankfurt, que teria dado ganho de causa à Caoa.