Carlos Ghosn entra na justiça holandesa

Carlos Ghosn foi preso no Japão em novembro de 2018. No fim de dezembro de 2019 fugiu para o Líbano.

Por REDAÇÃO AB
  • 10/02/2020 - 19:20
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 44 segundos de leitura

    Os advogados de Carlos Ghosn solicitaram em um tribunal na Holanda a liberação de documentos relacionados à sua demissão da Nissan e da Mitsubishi Motors. A notícia é da agência Reuters. O ex-presidente da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi iniciou processo na Holanda contra as montadoras japonesas alegando que sua demissão teria sido ilegal.

    Ghosn estaria pedindo o equivalente a US$ 17 milhões em indenizações às montadoras por terem violado leis trabalhistas holandesas. Um advogado da Nissan-Mitsubishi refutou o pedido dos advogados de Ghosn pela liberação dos papéis.

    Como se sabe, o ex-executivo foi preso no Japão em novembro de 2018 acusado de fraude e desvios de conduta. No fim de dezembro, Carlos Ghosn conseguiu fugir do Japão para o Líbano e em 8 de janeiro concedeu entrevista coletiva em que se disse vítima de conspiração.