Com mercado em queda, marcas da Abeifa crescem 6,3%

Resultado de julho só foi obtido devido ao forte crescimento das vendas dos modelos produzidos no Brasil

Por REDAÇÃO AB
  • 04/08/2021 - 15:15
  • | Atualizado há 1 month, 1 week
  • um minuto de leitura

    Enquanto o mercado brasileiro de veículos registrou uma queda de 4,2% nas vendas de julho sobre o mês anterior, a situação foi bem diferente para as 13 marcas que compõem a Abeifa, a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores. A entidade registrou um crescimento nos emplacamentos de 6,3%, com um total de 7.398 contra 6.960 unidades em junho, com mostra seu balanço divulgado nesta quarta-feira, dia 4.

    Dessa forma, no acumulado de janeiro a julho deste ano, o aumento de vendas foi de 45,2% quando comparado ao mesmo período de 2020. Esse crescimento é um número muito superior ao registrado pelo mercado geral no Brasil, que cresceu no acumulado 26,2%.

    No entanto, esse resultado positivo só foi obtido graças ao ótimo desempenho das vendas dos veículos produzidos no Brasil, que subiram 12,4% no período, totalizando 4.843 veículos frente aos 4.307 comercializados em junho. É uma situação muito diferente dos modelos importados, cujas vendas sofreram queda de 3,7%, caindo dos 2.653 de junho para os 2.555 em julho deste ano.

    A razão de uma queda tão grande entre os importados foi justificada pela Abeifa como consequência da grande escassez de semicondutores do mercado mundial, que parece ter afetado menos as associadas da entidade que possuem fábrica no Brasil.

    “As empresas filiadas, também fabricantes locais, obtiveram resultados muito expressivos em julho. Para as importadoras, porém, as vendas foram inibidas por falta de vários modelos. O desabastecimento instável de peças e de componentes ainda tem impactado a produção de nossas matrizes. Mas entendemos que o setor consegue se recuperar nos próximos meses porque há uma demanda reprimida”, diz João Henrique Oliveira, presidente da Abeifa.



    Com o crescimento das vendas somadas entre nacionais e importados, houve também um aumento na participação das marcas da Abeifa no mercado interno de veiculos. Dos 4,10% de market share em junho, a entidade passou para 4,56% em julho.

    Na análise das marcas, os melhores desempenhos ficaram com a Caoa Chery, que cresceu 18,2% nas vendas de modelos nacionais em julho (3.762 unidades), enquanto a Kia obteve um acréscimo de 36,6% entre os importados (556 veiculos), muito próximo da Jaguar, que anotou 36,4% (30 unidades vendidas).