Como o investimento em TI garantiu uma revolução na Mercedes-Benz Brasil

T-Systems celebra 20 anos de parceria com a marca alemã, relembra desafios da linha de montagem 4.0 e projeta futuro promissor

Por VITOR MATSUBARA, AB
  • 30/07/2021 - 09:30
  • | Atualizado há 1 month, 1 week
  • 2 minutos de leitura
    A evolução da indústria automotiva não traz desafios apenas para as fabricantes de veículos. Os fornecedores também precisam dançar conforme a música para acompanhar as inovações e oferecer soluções que atendam às necessidades de seus clientes.

    Um dos casos que ilustram a importância dos fornecedores aconteceu em 2018. Na ocasião, a Mercedes-Benz inaugurou sua primeira fábrica 4.0 no país, responsável pela produção de caminhões.

    A modernização da planta de São Bernardo do Campo (SP) foi fruto de um ciclo de investimentos de R$ 2,4 bilhões previsto no período de 2018 a 2022. No ano passado, um novo marco aconteceu com a inauguração da primeira linha 4.0 de ônibus.

    PARCEIROS DE LONGA DATA



    Os episódios trouxeram grandes desafios à T-Systems. A provedora de serviços e soluções em TI é uma das fornecedoras mais antigas da Mercedes-Benz, que completa 65 anos de atividades no Brasil em 2021.

    A parceria entre as partes começou em 2001 e se expandiu quatro anos depois, quando o contrato se tornou global.

    Atualmente, a T-Systems cuida do desenvolvimento de todos os sistemas de tecnologia da empresa. Neste grupo estão desde os serviços de suporte ao funcionário (ou service desk) até alguns sistemas responsáveis pela fabricação de caminhões e ônibus.

    “Hoje, nós funcionamos como um grande braço pelo conhecimento que adquirimos dos negócios em que a Mercedes está presente”, afirma Cintia Carvalho, head de vendas da T-Systems para a Daimler.



    Cíntia acredita que a maior conectividade na indústria não implica em uma menor dependência dos serviços de TI. Pelo contrário.

    “Quando você tem as coisas mais conectadas, aumentam os riscos de que, se algo der errado, a cadeia inteira seja impactada de forma mais significativa. Então, o que essas linhas mais automatizadas e conectadas representam um aumento da necessidade de estarmos cada vez mais preparados e conhecer o funcionamento das tecnologias para resolver problemas”.



    ESPERANÇA PARA O FUTURO



    Apesar do momento crítico vivido pela indústria automotiva no Brasil, resultado de fatores como a grave crise econômica e a pandemia do Covid-19, a T-Systems acredita que o setor vai se reerguer em pouco tempo.

    “A indústria automotiva foi e sempre será um dos pilares da indústria de manufatura do país. Ainda somos uma indústria que dita tecnologias, processos e padrões que servem de referência para outros setores”, diz Cíntia.



    Perguntada sobre algum momento emblemático na parceria com a Mercedes, a executiva relembra de um fato importante na história recente da montadora alemã.

    “A pandemia fez com que a parceria se intensificasse porque, no começo, praticamente todas as áreas administrativas migraram para o trabalho remoto. Foi preciso um apoio muito grande da área de TI para que os negócios não parassem, e assim vem sendo há mais de um ano”, conta.

    Curiosamente, os 65 anos da Mercedes-Benz no país não é a única efeméride de 2021. Neste ano, a parceria com a T-Systems completa 20 anos.

    “Nossa história no Brasil também se confunde com a da Mercedes. É uma relação de longa data que vejo como um bom casamento, e isso não significa que não existam desafios, perdas e vitórias em conjunto. Nosso time tem muito interesse em que os negócios da Mercedes prosperem. A gente comemora os 65 anos da Mercedes e os nossos 20, e torce para que venham muito mais”, conclui Cíntia.