Conheça os fornecedores do VW e-Delivery

Primeiro caminhão elétrico brasileiro nasce com muitos fornecedores no Brasil

Por PEDRO KUTNEY, AB
  • 26/07/2021 - 16:56
  • | Atualizado há 1 month
  • um minuto de leitura

    O e-Delivery é o primeiro caminhão elétrico projetado, desenvolvido e produzido no Brasil. Após quatro anos de testes, o modelo começou em junho a ser fabricado pela Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO)na linha do Consórcio Modular de Resende (RJ), que ganhou um espaço dedicado à montagem e comissionamento de todo o powertrain elétrico do veículo, o e-Shop.



    Por sua importância pioneira para o desenvolvimento da eletromobilidade nacional, com a formação de uma nova cadeia de fornecedores no Brasil, o e-Delivery é o veículo retratado na mais recente edição do Raio-X, levantamento periódico exclusivo realizado pela consultoria IHS Markit em parceria com Automotive Business. Foram listados 37 fornecedores de 42 componentes, sistemas e insumos para produzir o caminhão elétrico.


    Baixe aqui o arquivo em PDF do Raio-X do VW e-Delivery

    Além de projetar o e-Delivery, a VWCO também viabilizou sua produção com a ajuda de 10 parceiros que integram o e-Consórcio, reunindo alguns dos principais fornecedores do caminhão e de sua infraestrutura de recarga e serviços. Assim o e-Delivery nasce com conteúdo nacional mais elevado, incluindo elementos importantes do powertrain, como o motor elétrico da Weg, unidade de controle da Bosch, eixo trativo da Meritor e os módulos de baterias de lítio montadas pela Moura no Brasil com células importadas da CATL na China. O modelo é produzido na mesma linha dos veículos a diesel, com os quais compartilha diversos componentes e fornecedores.

    O e-Delivery foi lançado comercialmente em julho em duas versões, de 11 tonelada 4x2 e 14 toneladas 6x2, ambos com duas opções de módulos de baterias, três para autonomia de até 110 km ou seis para 250 km. O caminhão elétrico é cerca de três vezes mais caro que o equivalente a diesel, mas os custos operacionais com manutenção e combustível são muito menores, não chegam à metade em comparação com veículos equipados com motor a combustão. A VWCO já tem mais de 200 unidades vendidas do e-Delivery este ano e espera produzir mais de mil a partir de 2022, dobrando o volume anual até chegar perto de 5 mil em 2024.





    LEIA TAMBÉM:
    > VWCO lança o e-Delivery em SP e RJ com 58 empresas interessadas
    > VWCO projeta vender mais de mil e-Delivery em 2022 e espera dobrar volume em 2023
    > e-Delivery é primeiro passo brasileiro rumo à eletrificação
    > Com início da produção do e-Delivery, VWCO amplia o e-Consórcio
    > Moura se integra ao consórcio modular da VWCO em Resende