Cresce conteúdo argentino do Focus

Guy Rodriguez é diretor de marketing, vendas e serviços da Ford Brasil (foto: Mário Curcio)

Por MÁRIO CURCIO, AB | De Aquiraz (CE)
  • 22/06/2015 - 23:59
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 58 segundos de leitura

    Durante a apresentação do Focus 2016 (leia aqui), Automotive Business entrevistou o diretor de marketing, vendas e serviços da Ford Brasil, Guy Rodriguez. O executivo evitou arriscar números, mas falou do início da produção do novo carro na Argentina.

    “Só foi possível manter o preço de entrada (R$ 69,9 mil) por causa do aumento de conteúdo local e da maior eficiência da engenharia. Algumas das reduções de custo foram programadas durante a produção da geração anterior. Observamos o que poderia ser mudado e aplicamos na geração atual”, afirma Rodriguez.

    Parte dessa localização ocorreu com várias peças da carroceria, que antes vinham da Europa e agora são estampadas no país vizinho. Xeretando no carro, porém, ainda é possível achar componentes de vários lugares, como cintos de segurança da República Tcheca, pneus Pirelli argentinos e Michelin franceses, mais estepe temporário Maxxis taiwanês: “Como é carro global, posso ver uma lista de peças do mundo inteiro e escolher o que é melhor para nós”, diz Rodriguez. Sobre os pneus franceses, ele garante que serão trocados por Michelin locais.

    O executivo garante que o novo carro fabricado em Pacheco tem mais itens argentinos e brasileiros, mas não pode revelar quais são por questões estratégicas. O Ford Focus é o segundo hatch médio mais vendido no Brasil. O primeiro é o Punto e o terceiro, o VW Golf, que volta a ser montado em São José dos Pinhais (PR) no segundo semestre. Isso deve resultar em aumento de vendas e maior pressão sobre a marca do oval azul.