“Entregas de veículos só voltam ao normal no 2º semestre de 2022”

Localiza diz que atrasos das montadoras têm provocado fila de pedidos de clientes corporativos

Por BRUNO DE OLIVEIRA, AB
  • 30/07/2021 - 17:20
  • | Atualizado há 1 month
  • um minuto de leitura

    A Localiza já trabalha com a expectativa de normalização da entrega de veículos novos das montadoras apenas no segundo semestre do ano que vem. O descompasso que persiste na distribuição tem afetado a sua operação e a de outras locadoras que atuam no país, gerando filas de pedidos de clientes corporativos que pretendem renovar suas frotas.

    "Estamos recebendo entregas graduais, mas a normalização só virá no segundo semestre do ano que vem com retomada da produção de veículos", disse Nora Lanari, diretora de relações com investidores na sexta-feira, 30, durante apresentação online dos resultados da empresa referentes ao primeiro semestre.



    A executiva explicou que medidas no campo da negociação estão sendo tomadas para se reter estes clientes mesmo com a falta de veículos. "Estamos mantendo uma relação de transparência confirmando que há filas e que elas são provocadas pela falta de veículos novos. Nesse sentido trabalhamos um plano estratégico com base no cronograma de entregas apresentados pelas montadoras", contou a diretora.

    No final do primeiro semestre a frota da Localiza foi de 274,3 mil veículos, sendo que 65,8 mil unidades do total fazem parte da oferta de serviços de gestão de frotas. O volume é 6,8% maior do que aquele verificado no primeiro semestre do ano passado e reflete aumento da demanda por frotas corporativas no mercado como um todo, disse Nora Lanari.

    O balanço mostra que 98,4% desse contingente está ocupado, ou seja, alocado em algum cliente corporativo, sinal de que, de fato, a empresa trabalha com pouca margem em termos de veículos disponíveis para atender novos pedidos na velocidade que eles demandam. O número de diárias no segundo trimestre foi 8,8% maior do que a registrada no primeiro trimestre e 24,5% maior do que a registrada no segundo trimestre de 2020.

    No primeiro semestre a empresa comprou 55 mil veículos, 25% a mais do que no primeiro semestre do ano passado. O volume de veículos vendidos foi quase o mesmo, 55,6 mil unidades, volume que representa queda de 5% ante o volume de carros vendidos em igual período no ano passado.

    Assim, como foi registrado na divulgação dos resultados da Unidas e da Movida, o lucro líquido da Localiza também foi muito superior ao do ano passado. O segundo trimestre anotou R$ 447,9 milhões de lucro, um salto de 398,2% ante mesma base de comparação em 2020. A receita líquida da companhia cresceu 71,7% ano a ano, somando R$ 2,7 bilhões.