Fabio Brandão assume diretoria de engenharia da Meritor Brasil

Novo diretor diz que engenharia da empresa deve criar produtos que ajudem o crescimento dos negócios no continente

Por REDAÇÃO AB
  • 01/07/2021 - 18:33
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    A Meritor Brasil anunciou que, desde o dia 1º de julho, Fabio Brandão é o novo diretor de engenharia, estratégia e PMO da empresa. Há 19 anos na companhia, Brandão é engenheiro formado pela FEI – Faculdade de Engenharia Industrial, com especialização de MBA pela BBS (Business Brazilian School) e CFO pelo Insper. Na Meritor Brasil já foi responsável por produção, manufatura, qualidade e segurança, tendo passado também pela Meritor Itália.

    “Nosso principal desafio é de continuarmos sendo reconhecidos como uma empresa inovadora, altamente flexível e respeitada no desenvolvimento de soluções de mobilidade dos veículos comerciais, excedendo às expectativas dos clientes, por meio da evolução tecnológica dos nossos produtos e um serviço de engenharia avançada dedicada a cada montadora”, declarou Brandão. “A engenharia da Meritor tem a responsabilidade de criar produtos que contribuam com a proteção e crescimento dos negócios na América do Sul, onde, esta estratégia é sustentada pela criação de valor compartilhado em sua cadeia, iniciando nos nossos fornecedores, passando pelas operações internas, transcendendo às montadoras e seus clientes até o fim de ciclo de vida do produto em sua relação com o meio ambiente”, completou.

    Publicidade



    “A Meritor precisa criar para se manter viva e competitiva, e por meio da inovação conseguiremos crescer cada vez mais, consolidando nossa posição no mercado. Sustentada neste princípio, temos atualmente um produto revolucionário que permitirá à Meritor suportar a evolução da mobilidade no caminho para a eletrificação”, afirmou Fabio Brandão. Outros dois pilares importantes relacionados à evolução da mobilidade são conectividade e eficiência. Estes dois ingredientes têm-se solidificado como decisórios nas escolhas dos produtos por parte dos usuários de veículos comerciais, que interagem cada vez mais com o desempenho do produto com um menor custo em sua operação”, finalizou.