Fábrica da Chery completa dois anos no Brasil

Celer foi o primeiro modelo a ser montado pela Chery no Brasil; unidade já monta New QQ e se prepara para a chegada do SUV Tiggo

Por REDAÇÃO AB
  • 21/09/2016 - 16:06
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura

    Há pouco mais de dois anos – em 28 de agosto de 2014 – a Chery abria as portas de sua fábrica no Brasil, a primeira fora da China. De certo modo, a inauguração aconteceu de forma antecipada, uma vez que a unidade localizada em Jacareí, no interior de São Paulo, ainda necessitava de ajustes finais à época da cerimônia. Naquela ocasião, a montadora de origem chinesa pôs fim à desconfiança que rondava sobre o empreendimento e se tornou a primeira fabricante da China a cravar os pés em solo nacional (leia aqui).

    Em comunicado enviado à imprensa na quarta-feira, 21, a Chery comemora a trajetória de dois anos na indústria brasileira e se prepara para ampliar as atividades locais, com o terceiro modelo a entrar na linha de montagem, mas chegar até este momento foi bastante desafiador para a montadora.

    Quando iniciou sua nova fase no Brasil, a Chery investiu um total de US$ 430 milhões em uma fábrica com capacidade para até 50 mil unidades por ano. À época, projetava-se um mercado nacional de 5 milhões de unidades no médio prazo, mas com os diferentes fatores que atingiram o País nos últimos dois anos, como a intensa volatilidade do dólar, a crise política e a econômica, a empresa reforça que teve de refazer seus planos para se realinhar ao novo cenário do mercado. Apesar de ter sido inaugurada em agosto de 2014, foi só seis meses depois, em fevereiro do ano seguinte que a fábrica começou de fato a produzir o Celer, seu primeiro modelo nacional (leia leia aqui). Depois disso, a queda mais acentuada do mercado fez uma reviravolta na indústria, obrigando a empresa a diminuir o ritmo da linha de montagem, gerando longas negociações com o sindicato do Vale do Paraíba e região. Com isto, adotou lay-off na fábrica a fim de gerenciar a ociosidade, além de readequar o volume de produção do Celer e ainda atrasar o início da produção do novo QQ.

    Hoje, a marca está prestes a iniciar a produção de seu terceiro modelo de automóvel na fábrica de Jacareí, o SUV Tiggo.

    “Pensando na melhoria contínua da marca, bem como em oferecer aos clientes um line-up cada vez mais tecnológico e atualizado, a Chery está ampliando a linha de montagem para se capacitar no nicho de utilitários esportivos, com capacidade produtiva de 20 mil carros/ano. Com isso, podemos dizer que estamos em plena evolução de portfólio e atualização de toda gama. Estamos estudando muito a identidade dos consumidores nos mínimos detalhes, e sabemos qual nível de produto e qualidade temos o dever de entregar. Trabalhando em parceria com o ‘dream team’ – time de designs renomados da Chery International, vamos surpreender o Brasil com novos modelos, que inclusive já aterrissarão no Salão do Automóvel de São Paulo”, afirma Luis Curi, vice-presidente executivo da Chery Brasil.

    Ao inaugurar a fábrica, em 2014, Automotive Business preparou uma edição especial da revista. Relembre aqui na versão digital ou clique aqui para fazer o download da edição completa em PDF.