FCA adere ao projeto IPT Open Experience para inovação

Novo acordo prevê aceleração do desenvolvimento de tecnologias para carro conectado

Por REDAÇÃO AB
  • 14/10/2020 - 19:22
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura
    A FCA Fiat Chrysler anuncia sua entrada no projeto IPT Open Experience, iniciativa do IPT, Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, focado em inovação para grandes empresas. O novo capítulo da parceria entre as duas organizações prevê a aceleração do desenvolvimento de tecnologias para carros conectados, especificamente nas áreas de infoentretenimento e conectividade sob a ótica do cliente.

    A cerimônia de adesão foi realizada por meio de reunião virtual entre os representantes do IPT, do governo de São Paulo e do presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa.

    “Esta é, na verdade, a continuidade de uma longa história de parceria com o IPT: iniciamos a nossa colaboração nos anos de 1970, nos esforços para desenvolver o primeiro carro a álcool do Brasil, e mantivemos uma relação muito produtiva desde então”, recordou Filosa, reforçando que desde então a empresa desenvolveu diversos projetos com o instituto nas áreas de manufatura e ferramental.

    O IPT Open Experience é uma plataforma empresarial com o objetivo de desenvolver e incorporar inovação de alta tecnologia nos negócios por meio do modelo de inovação aberta (open innovation). Com esta parceria, a FCA terá acesso aos pesquisadores e o corpo estratégico da rede de centros tecnológicos e laboratórios de pesquisa do instituto, que atua há mais de 120 anos com parcerias nas esferas pública e privada.

    A empresa integrará o espaço compartilhado hub de inovação, destinado a solucionar desafios tecnológicos das organizações por meio da interação com instituições de pesquisas, universidades e governo. O hub se concentra nas áreas tecnológicas de hardtech, tecnologia da informação, automação/mobilidade e experiência do consumidor.

    “No contexto atual, a inovação aberta ajuda muito a ampliar as possibilidades de desenvolvimento de novas soluções em prazo mais curto. As oportunidades e demandas atuais exigem competências e conhecimentos que nem sempre possuímos internamente. Mobilizar parceiros em um processo de cocriação traz agilidade e vantagens competitivas em um mercado em transformação acelerada”, conclui Filosa.