FCA constrói hospitais, ajuda a produzir respiradores, fabrica máscaras, empresta carros

Laboratório da FCA agora se dedica à manutenção de ventiladores respiratórios

Por PEDRO KUTNEY, AB
  • 31/03/2020 - 19:00
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 6 minutos de leitura

    Com todas as suas linhas de produção paradas no Brasil desde a semana passada, durante o tempo de paralisação forçada a FCA (Fiat Chrysler Automóveis) decidiu dedicar boa parte de seus recursos, instalações, conhecimento e empregados para ajudar a reduzir os efeitos devastadores da epidemia de coronavírus no País. A companhia divulgou hoje um amplo programa de ações que está realizando, incluindo a construção de hospitais de campanha em Betim (MG) e Goiana (PE), ajuda na produção e manutenção de respiradores, produção de máscaras de proteção, empréstimos de carros de sua frota, além de doações de materiais para uso hospitalar.



    Com o agravamento dos casos de Covid-19 no País, a empresa constituiu um comitê executivo interno, liderado pelo presidente da FCA Latam, Antonio Filosa, que mantém reuniões diárias para discutir oportunidades e definir planos de cooperação no combate à pandemia. Segundo Filosa, o objetivo é trabalhar em sintonia com o poder público e autoridades responsáveis pelas ações a serem implementadas, para contribuir de forma efetiva nas áreas onde há maior necessidade, emprestando recursos e conhecimento da companhia.

    “Nosso programa está baseado em uma estratégia coordenada e multidisciplinar, que abrange desde doações às autoridades da Saúde até o aproveitamento dos conhecimentos e habilidades de nossos profissionais em áreas como engenharia, manufatura, design, finanças, compras, logística e direito para auxiliar em diversas frentes no combate aos efeitos da pandemia no Brasil. O momento pede união de esforços e a FCA faz questão de se fazer presente e atuante”, afirma Antonio Filosa.



    Em paralelo ao programa anunciado na terça-feira, 31, a FCA afirma que também estimula seus fornecedores, parceiros e empregados a participar do esforço coletivo para dar suporte à ampliação da capacidade de atendimento médico-hospitalar nas diversas comunidades.

    HOSPITAIS DE CAMPANHA




    Unidade de saúde construída pela FCA em Goiana (PE) será usada para tratar de doentes da Covid-19

    A FCA está empenhada na construção de dois hospitais de campanha nas cidades onde mantém operações industriais, em Betim (MG) e Goiana (PE), que serão preparados para atender e tratar doentes contaminados pelo coronavírus.

    Em Goiana, deve ficar pronto na segunda quinzena de abril um prédio construído pela FCA para a instalação de uma Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE), que de início será usado para atender pacientes com a Covid-19. O hospital terá 100 leitos, 97 em enfermaria e três para casos mais graves, para estabilização até o deslocamento para uma UTI. Também estão em preparação dez consultórios e uma sala de triagem. O centro médico totalmente equipado será entregue ao governo de Pernambuco, que se encarregará de sua operação e manutenção. Após a superação da epidemia, continuará a serviço da população como uma UPAE.

    Em Betim, parte da área recreativa do Fiat Clube, de aproximadamente 1.500 m², será convertida em um hospital de campanha que começa a operar esta semana. O espaço responderá por mais de um terço das vagas criadas no município para atender aos quadros resultantes da pandemia, com 200 leitos instalados pela Prefeitura de Betim. Será uma porta de entrada no sistema municipal de saúde para os pacientes com suspeita de infecção pelo coronavírus. Casos que exigem cuidados adicionais serão transferidos para outros centros médicos da cidade.

    A FCA integra a parceria liderada pela Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) junto a empresas mineiras e o Hospital Mater Dei para a disponibilização de quatro andares de internação na unidade Betim-Contagem, onde será montada uma estrutura para assistência a pacientes que contraíram a Covid-19. O espaço terá até 242 leitos, sendo 180 de tratamento intensivo e 62 de internação.

    Nesse projeto, caberá à Rede Mater Dei oferecer a estrutura, incluindo o parque tecnológico de medicina diagnóstica com raio X, ultrassom, tomografia, ressonância magnética, entre outros exames, e fazer toda a gestão assistencial. Ao Governo de Minas Gerais caberá disponibilizar as equipes assistenciais e de apoio. Os recursos financeiros para operacionalizar o atendimento virão de um fundo com doações de empresas instaladas em Minas Gerais.

    Em outra iniciativa paralela para ampliar o atendimento hospitalar a pacientes com a Covid-19, a FCA integra um grupo liderado pela Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) junto com outras empresas mineiras e o Hospital Mater Dei que estão direcionando recursos financeiros para viabilizar quatro andares de internação na unidade Betim-Contagem, com até 242 leitos, sendo 180 de tratamento intensivo e 62 de internação.

    OFERTA DE VENTILADORES PULMONARES



    A FCA vai usar seus recursos, instalações e especialidades de suas equipes para ampliar e acelerar a capacidade produtiva de ventiladores pulmonares no Brasil, além de oferecer manutenção a equipamentos fora de operação. O equipamento é decisivo para o tratamento dos casos mais graves da Covid-19, que provoca insuficiência respiratória. O governo federal planeja adquirir mais 15 mil respiradores no curto prazo, mas estima-se que os fabricantes no País podem fornecer apenas cerca de mil unidades por mês, o que não é suficiente para atender à demanda emergencial em tempo hábil.

    Por isso, em um primeiro momento, a FCA colocou suas áreas de compras, logística e engenharia para trabalhar junto com os fornecedores desses equipamentos em três frentes: localizar no mercado global o fornecimento rápido de peças e componentes; identificar parceiros estratégicos internacionais para associação com empresa nacional, transferência de tecnologia e a ampliação da capacidade de produção no Brasil; levantar fontes de financiamento para investimento na fabricação nacional desses aparelhos.


    FCA monta centro de manutenção para respiradores no Polo Automotivo Jeep de Goiana (PE): primeiros aparelhos vieram do Hospital Militar da Paraíba

    A FCA aponta dados da LifesHub Analytics e da Associação Catarinense de Medicina (ACM) que revelam o total de 65.235 ventiladores respiratórios em uso no Brasil, 17.837 na rede privada e 47.398 no Sistema Único de Saúde (SUS), mas 3,6 mil desses aparelhos estão fora de operação, seja porque foram descartados ou têm necessidade de manutenção, de acordo com. Para ajudar a reduzir esse gargalo, a FCA também se integrou à força-tarefa criada pelo Senai e Ministério da Economia, em parceria com dez grandes indústrias instaladas no País, para o reparo imediato de ventiladores pulmonares.

    Atualmente 15 técnicos da FCA e outros três da Comau (empresa de automação e serviços do grupo), em Minas Gerais e Pernambuco, receberam treinamento do Senai e já estão aptos para atuar no conserto de respiradores fora de serviço. A prioridade será reparar cerca de 275 aparelhos inoperantes em Pernambuco e na vizinha Paraíba e dos 335 em Minas Gerais. Estima-se que cada respirador recuperado poderá atender até dez pessoas.

    PRODUÇÃO DE MÁSCARAS, DOAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, EMPRÉSTIMO DE CARROS



    Assim como bom número de fabricantes automotivos está fazendo, desde quinta-feira passada, 26, a FCA colocou suas impressoras 3D em Betim para produzir a todo vapor protetores faciais plásticos, que são doados a instituições hospitalares de Minas Gerais e Pernambuco. As primeiras unidades foram produzidas na semana passada com o trabalho de alguns voluntários e serão entregues nos próximos dias. O plano é fabricar cerca de 2 mil peças.


    Impressoras 3D da FCA em Betim estão produzindo peças para montagem de máscaras de proteção facial

    Em parceria da FCA com Faurecia, Revestcoat e Prima Sole, empresas instaladas no Parque de Fornecedores do Polo Automotivo Jeep, em Goiana, estão sendo doados equipamentos de proteção para profissionais de saúde em Pernambuco. Já foram entregues ao SAMU 615 macacões de segurança, 2,5 mil pares de luvas nitrílicas, 10 protetores faciais e uma autoclave com capacidade de 54 litros para esterilização de materiais. Adicionalmente, a FCA vai doar 30 mil máscaras cirúrgicas descartáveis e 50 quilos de álcool em gel para a Secretária de Saúde do Estado.

    Em Minas Gerais, a FCA doou 500 macacões e 2,5 mil pares de luvas para o Serviço Social Autônomo (Servas), que está coordenando a entrega de equipamentos de proteção individual aos profissionais de saúde do Estado. Esses materiais seriam utilizados na linha de produção do Polo Automotivo Fiat, em Betim, mas foram redirecionados. Também foram doadas 30 mil máscaras cirúrgicas descartáveis e 50 quilos de álcool em gel para a Secretária de Saúde de Belo Horizonte.

    A FCA também ofereceu sua frota de veículos para atender ações de enfrentamento ao coronavírus dos governos estaduais de Pernambuco e Minas Gerais e das prefeituras de Belo Horizonte e Betim. Ao todo 125 carros Fiat e Jeep poderão ser emprestados em regime de comodato.

    “É o que estamos fazendo no momento, mas todos os dias nos reunimos para estudar as melhores práticas em todo o mundo e avaliar o que pode ser feito. Outras medidas de apoio poderão ser adotadas no Brasil e demais países da região”, afirma Antonio Filosa. “Já são dezenas de milhares de mortos em todo o mundo. Por isso é difícil definir algo de bom que essa crise tenha trazido, mas o aspecto mais positivo é a união das pessoas para superar os problemas”, resume.