FCA tem nova baixa; Altavilla pede demissão após afastamento de Marchionne

Alfredo Altavilla era responsável pelas regiões Europa, África e Oriente-Médio e membro do comitê global de gestão da FCA

Por REDAÇÃO AB
  • 23/07/2018 - 20:25
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 52 segundos de leitura

    O afastamento antecipado por graves problemas de saúde de Sergio Marchionne do comando da FCA (Fiat Chrysler Automobiles) (leia aqui) já causou outra importante baixa na alta direção da companhia. O diretor de operações da região EMEA (reúne Europa, África e Oriente Médio) Alfredo Altavilla pediu demissão na segunda-feira, 23, no primeiro dia útil após a imediata nomeação do novo CEO, o inglês Mike Manley, até então chefe global das marcas Jeep e Ram.

    Aos 55 anos, Altavilla estava há 20 na empresa e era um dos executivos mais próximos de Marchionne. Ao lado do chefe de finanças (CFO) Richard Palmer, era um dos membros do comitê global de gestão mais cotados para substituir o CEO em 2019, quando estava programada a sucessão que teve de ser apressada.

    Altavilla passou por diversos cargos de comando em divisões do antigo Grupo Fiat, como a direção global do braço de motores FPT e de caminhões Iveco, até ser alçado à chefia da região EMEA em 2012.

    “Alfredo Altavilla deixará o grupo para buscar outros interesses profissionais”, informa o lacônico comunicado oficial da FCA divulgado na segunda-feira. Na mesma nota, a companhia afirma que o novo CEO Mike Manley irá assumir interinamente o posto de Altavilla na direção da região EMEA, trabalhando ainda ao lado de Altavilla até o fim de agosto para “assegurar uma transição suave”.