Fiat retoma liderança folgada no Brasil e quer mais com lançamentos

Nova Toro: primeiro lançamento da Fiat em 2021 na busca pela liderança no ano

Por PEDRO KUTNEY, AB
  • 23/04/2021 - 17:20
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 3 minutos de leitura

    É invejável a arrancada comercial da Fiat no último semestre do ano passado e no primeiro trimestre de 2021, retomando a liderança no mercado brasileiro, perdida desde 2015 para a GM/Chevrolet. A marca ganhou nada menos que 6,7 pontos porcentuais de participação nas vendas em apenas 15 meses, saiu de 13,8% no fim de 2019, terminou 2020 com 16,5% e saltou a 20,5% no período somado de janeiro a março, com expressivo crescimento nas vendas de 34,5% na comparação com o mesmo intervalo de 2020.

    Além de retomar o primeiro lugar no maior mercado da América do Sul, pela primeira vez a Fiat também é líder na região, com 14% de participação no total das vendas do conjunto de países sul-americanos durante o primeiro trimestre de 2021. É um salto bastante largo desde o fim de 2018, quando a marca tinha apenas 8,6%, passou a 13% sem 2019 e chegou ao fim de 2020 com 13,2%.

    Para Herlander Zola, diretor da marca Fiat na região, os bons resultados dos últimos meses estão diretamente ligados “ao acerto dos produtos lançados”. O mais recente exemplo disso é a nova Strada, lançada na metade do ano passado, no auge da crise econômica causada pela pandemia de coronavírus, que se tornou um sucesso instantâneo de vendas, formando filas de espera que duram até hoje – graças à proposta inédita no segmento de picapes pequenas de lançar a versão com cabine dupla de quatro portas que ampliou a demanda pelo modelo para níveis muito acima de qualquer expectativa, roubando clientes de hatches e sedãs compactos.

    “Estamos entregando evoluções da linha atual e novos produtos em velocidade muito maior do que tínhamos no passado. Com os muitos lançamentos que temos planejados para este ano e o próximo deveremos sustentar e até ampliar a liderança que conquistamos agora”, aposta Herlander Zola.



    A Toro 2022 lançada esta semana segue essa evolução acelerada inaugurando uma série de avanços tecnológicos que começaram a ser gestados há mais de três anos pela Fiat e deverão se estender aos demais carros da marca daqui para frente, em linha com os desejos do consumidor brasileiro. O novo motor turboflex 1.3 de 185 cv e o sistema de conexão com a internet estão entre esses desenvolvimentos que se juntam à antiga qualidade da Fiat de apresentar novas propostas, como o caso da Toro, uma espécie de SUV com caçamba que conquistou de imediato clientes que gostam da opção de ter uma picape com o mesmo conforto e dirigibilidade de automóveis – e por preços significativamente mais baixos do que as desajeitadas caminhonetes maiores.

    Junto com o recente sucesso da nova Strada, a Toro renovada garante e amplia ainda mais a liderança folgada da Fiat no mercado nacional de picapes, com participação de impressionantes 55% no primeiro trimestre – contra nada desprezíveis 33% que já tinha em 2015, antes do lançamento da Toro e apenas com a versão antiga da Strada, quando o segmento representava porção bem menor de 12% do total de veículos leves vendidos no País, em comparação a 17% hoje.

    NOVOS SUVs



    Com duas picapes que podem ser consideradas SUVs com caçamba, a Fiat vem conseguindo crescer mesmo sem ainda ter um modelo no mercado nacional de utilitários esportivos – o segmento que mais cresce no mundo e no País, dominando cerca de um quarto das vendas atualmente. Mas essa lacuna será preenchida a partir de agosto próximo, quando está previsto o lançamento do primeiro SUV-B compacto da marca, o Progetto 363, a ser produzido em Betim (MG) derivado da mesma plataforma já usada pelo hatch Argo.

    Pelo que se viu até agora, o modelo tem desenho e dimensões semelhantes ao de SUV-cupês pequenos como VW Nivus e Nissan Kicks. O carro terá versão equipada com o novo motor três-cilindros turboflex 1.0 GSE do Grupo Stellantis, também fabricado na planta mineira, com potência estimada em torno de 130 cavalos.

    A Fiat já tem um outro utilitário esportivo agendado na sua lista de próximos lançamentos, mas este programado ser lançado em fevereiro de 2022. Será maior, um SUV-C denominado internamente de Progetto 376, com dimensões mais próximas de concorrentes como VW T-Cross e Honda HR-V.

    Após anos difíceis perdendo participação de mercado com carros pouco vistosos, a Fiat parece ter despertado. O portfólio em renovação acelerada, com novos produtos e novas tecnologias, coloca a marca no caminho de reconquistar a liderança do mercado brasileiro este ano. O avanço é facilitado não só por lançamentos, mas também por espaços deixados pela concorrência, especialmente a Ford, que decidiu parar de produzir no País; e pela GM, que por falta de componentes desde março paralisou a produção da linha Onix em Gravataí (RS), que sustentou o primeiro lugar no ranking de vendas da fabricante nos últimos cinco anos.