Ford vai produzir ao menos 50 mil máscaras de proteção facial

Linhas de produção das máscaras foram criadas em tempo recorde e serão formadas apenas por voluntários

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 02/04/2020 - 17:32
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura

    Para ajudar no combate ao coronavírus, a Ford usará suas fábricas de Camaçari, Bahia, e Pacheco, Argentina, para produzir inicialmente 50 mil máscaras de proteção facial. Os equipamentos serão utilizados por profissionais que atuam na linha de frente, tratando pacientes que contraíram a Covid-19.

    As máscaras, fabricadas com lâmina de acetato e peças de suporte, fazem parte dos itens de proteção individual mais requisitados por esses profissionais no momento. A distribuição nos pontos de serviço será coordenada por secretarias de saúde e pela Cruz Vermelha.

    A experiência da Ford em projetos, cadeia de suprimentos, manufatura e logística foi essencial para a criação em tempo recorde de linhas de produção para as máscaras. Essas linhas serão formadas apenas por voluntários, respeitando as regras de distanciamento social e com protocolos de proteção e processos de constante higienização pessoal e desinfecção do ambiente de trabalho.

    A produção das máscaras não é a única iniciativa adotada pela Ford em razão da pandemia. No Brasil, a montadora também se uniu à força-tarefa formada pelo CNI/Senai e outras empresas para a recuperação de respiradores mecânicos descartados ou com necessidade de manutenção. Eles são fundamentais no tratamento de pacientes com a Covid-19.

    A Ford também cedeu veículos à Cruz Vermelha no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru para auxiliar no trabalho com o transporte de equipes e suprimentos. A frota inclui os modelos Transit, Fusion, EcoSport, Ranger e Ka, além de uma ambulância.

    “A Ford América do Sul está comprometida com a segurança e saúde dos seus funcionários e vai colaborar com os esforços para combater essa pandemia”, afirma o presidente da montadora para a região, Lyle Watters.