FPT prepara exportação do E.torQ

Companhia pretende vender 40% da produção para outros países.

Por Giovanna Riato, AB
  • 20/09/2010 - 10:18
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura

    <style type="text/css"> .texto { font-family: Verdana, Geneva, sans-serif; font-size: 10px; color: #666; } .texto { text-align: left; } </style>

    NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
    EmailRSSTwitterWebTVRevistaMobileRede Social


    Giovanna Riato, AB

    A FPT – Fiat Powertrain Technologies prepara-se para avançar nas exportações da família de motores E.torQ, que começou a ser produzida este ano na planta de Campo Largo, Paraná. Até 2014 a fabricante pretende cumprir a meta anunciada durante a apresentação do motor, em julho, de exportar 40% da produção.

    A companhia afirma já estar em estágio avançado de negociação com empresas interessadas no propulsor. Há também a possibilidade do motor ser exportado para empresas do Grupo Fiat.

    Alexandre Xavier, engenheiro responsável pelo projeto do E.torQ, avalia que a versatilidade é uma das principais vantagens para que a novidade avance no mercado. “Por ele ser compacto, é fácil adaptá-lo em diversos tipos de veículos”, afirma.

    Enquanto a FPT não divulga novos contratos, a Fiat já aproveita o motor em cinco modelos da linha 2011: Punto, Doblò, Palio, Idea e Linea. Na sexta-feira, 17, a montadora promoveu o E.torQ Day, dia de testes com todos os carros equipados com o propulsor.

    Testados pela reportagem, os modelos mostraram-se renovados com o motor. Os carros ganharam flexibilidade, com mais torque disponível e boa resposta às acelerações, e ficaram mais silenciosos e com menos vibração.


    Modelos da linha 2011 da Fiat já estão equipados com motores E.torQ.