Freudenberg registra recorde de vendas e lucro no ano fiscal 2011

Ganhos somaram € 6 bilhões e € 505 milhões, respectivamente

Por REDAÇÃO AB
  • 04/07/2012 - 16:58
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura
    O Grupo Freudenberg atingiu recorde de vendas e lucros no ano fiscal 2011, informou a companhia em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 4. O resultado aponta que as vendas somaram € 6 bilhões no ano passado, aumento de 9,6% com relação ao resultado obtido no ano anterior, enquanto o lucro operacional (EBIT) atingiu € 505 milhões, alta de 17,1% na mesma base de comparação. O Brasil contribui com vendas de € 244 milhões.

    “A Freudenberg registrou um crescimento rentável acima da média, em termos globais e em quase todos os setores. Nosso compromisso em regiões de crescimento, como o Brasil, foi recompensado. As economias em expansão na América do Sul e Ásia, em particular, resultaram em taxas de crescimento acima da média. Fomos obrigados a lidar com um aumento substancial do preço dos materiais e compensar as condições econômicas desfavoráveis nos países do Mediterrâneo, mas obtivemos sucesso, em grande parte”, disse em nota Juan Carlos Borchardt, representante regional da América Latina do Grupo Freudenberg.

    EXPECTATIVAS

    A empresa adianta que o resultado dos negócios no primeiro semestre de 2012 deverão ser satisfatórios devido ao nível elevado de pedidos em todas as áreas em que atua. Isso se soma à situação econômica estável prevista na Alemanha, China, Índia e Brasil, e com a melhoria das condições macroeconômicas nos Estados Unidos.

    “Uma das principais metas da Freudenberg é crescer de forma rentável e mais rápido do que o mercado. Pretendemos atingir essa meta por meio do crescimento orgânico em mercados estabelecidos e com a ajuda de aquisições seletivas em mercados futuros”, declarou em nota Mohsen Sohi, membro do board e novo porta-voz da companhia.

    Ele acrescenta que o desenvolvimento na segunda metade do ano dependerá do impacto real da crise da dívida soberana da Zona do Euro e por suas medidas de austeridade.

    A Freudenberg planeja investir cerca de € 1,5 bilhão em propriedades, fábricas e equipamentos nos próximos cinco anos.