Funcionários da Pricol aderem ao PPE em Diadema

Metalúrgicos concordaram em ter redução de 9,83% na jornada e nos salários

Por REDAÇÃO AB
  • 14/08/2015 - 19:55
  • | Atualizado há 2 months
  • 49 segundos de leitura
    Mais uma empresa anuncia adesão ao PPE (Programa de Proteção ao Emprego). A fabricante de autopeças Pricol, antiga Melling, instalada em Diadema, no ABC paulista, chegou a um acordo com seus funcionários. O sindicato dos metalúrgicos da região aceitou redução de 9,83% na jornada de trabalho, com diminuição proporcional dos salários. A receita dos colaboradores será complementada pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), conforme prevê o programa.

    A medida afeta todos os 200 funcionários da unidade. O objetivo é conservar os empregos mesmo no momento de baixa demanda do mercado brasileiro. O acordo de adesão tem duração de seis meses. O PPE garante estabilidade de oito meses aos trabalhadores neste caso. O sindicato e a empresa negociaram ainda extensão deste prazo. Dessa forma os metalúrgicos ficarão com o emprego garantido por um ano. “Caso seja necessário prorrogar a adesão ao PPE por mais seis meses, já negociamos que o período de estabilidade também dobrará”, apontou o diretor regional do Sindicato do ABC, David Carvalho.

    A Pricol é a terceira empresa da base da entidade a aderir ao programa do governo, depois de Rassini Automotive e Trefilação União. Fabricante de bombas de água, de óleo e válvulas a frio, a companhia fornece para montadoras instaladas na região, como Volkswagen, Ford e General Motors.