Gefco ajusta operações para atender Mercosul

Exportações Brasil-Argentina ganham agilidade com plataforma em Rio Grande

Por SUELI REIS, AB
  • 25/05/2017 - 20:22
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura

    De olho no crescimento das exportações de veículos a partir do Brasil, a Gefco está ajustando sua operação para agilizar as movimentações entre Brasil e Argentina, principal fluxo de seus negócios na região, a partir da nova plataforma logística na região do Porto de Rio Grande (RS). O local, que geograficamente fica no meio do eixo São Paulo-Buenos Aires, oferece todas as soluções que a empresa tem em seu portfólio, incluindo o de armazenamento secundário.

    Segundo o diretor comercial e de marketing da Gefco, Alex Feijolo, localizar os serviços no Porto de Rio Grande é estratégico para atuação no Mercosul, onde há casos em que o veículo entra pela Região Sul, vai para São Paulo para homologação/nacionalização e depois volta para o Sul, onde será distribuído para venda. “Estar em Rio Grande é uma oportunidade de reduzir custo porque elimina parte do processo”, afirma.

    Além da movimentação de veículos entre Brasil e Argentina, que é o mais representativo para a Gefco, o fluxo de operações se estende para a Europa e Ásia, estes concentrados em peças e componentes.

    Com 70% dos negócios dedicados ao setor automotivo, as operações da Gefco no Brasil estão concentradas nas regiões Sul e Sudeste. A empresa, que já teve o Grupo PSA como acionista majoritário (atualmente a PSA detém 25% das ações da Gefco), atende exclusivamente a montadora em todo mundo, inclusive no Brasil, e presta serviços logísticos para as principais fabricantes da América Latina, como BMW, FCA, Ford, General Motors, MAN Latin America, Nissan, Renault, Troller, Volkswagen e Volvo.

    A alta das exportações de veículos made in Brazil é uma oportunidade de ampliar sua atuação. “Historicamente, nascemos como uma empresa prestando todo o tipo de serviço logístico para a PSA, seja inbound e outbound; estamos no mundo todo e atendemos todas as montadoras globais com diferentes serviços. Como principal característica, estamos focados no cliente: vamos acompanhar conforme a necessidade de cada um, não há restrição. Dispomos de plataformas completas, desde o fluxo de abastecimento das fábricas até o apoio na distribuição do veículo. Estamos conversando com as montadoras e apresentando o melhor modelo de atendimento. Temos condição de operar em qualquer região do Brasil”, reforça.

    “O País tem potencial de se tornar uma plataforma exportadora, é um caminho quase que inevitável. O grande desafio será a velocidade com que o Brasil atenderá as necessidades globais, estamos relativamente atrasados em termos tecnológicos. O crescimento das exportações neste momento é bastante positivo, mas há uma preocupação sobre sua sustentabilidade; a otimização do ativo é fundamental para o Brasil avance como produtor e exportador.”

    Outra oportunidade de elevar os negócios é o atendimento à Foton: em 2015, a Gefco anunciou investimento de R$ 33 milhões em uma nova plataforma logística na cidade de Guaíba, na região da capital gaúcha (leia aqui) e que está em fase de obtenção de licenças. Feijolo estima que as obras iniciem até o fim deste ano. O empreendimento terá conexão direta com a fábrica de caminhões que a Foton está erguendo no local, mas que ainda não está concluída, aguardando licenças adicionais para continuar com a obra.