Gerdau prevê alta de 7% na demanda por aço

Em 2010, no Brasil, avanço foi de 11%.

Por Agência Estado
  • 03/03/2011 - 06:09
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    <style type="text/css"> .texto { font-family: Verdana, Geneva, sans-serif; font-size: 10px; color: #666; } .texto { text-align: left; } </style>

    NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
    EmailRSSTwitterWebTVRevistaMobileRede Social


    Mônica Ciarelli, Agência Estado
    O presidente do conselho de administração da Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter, prevê crescimento entre 6% e 7% na demanda por aço no Brasil em 2011. No ano passado, a expansão foi maior, de 11%. "Saímos de um patamar muito baixo", explicou o executivo. O crescimento de 2010 refletiu a recuperação do setor após a crise financeira nacional, que provocou uma forte retração da economia mundial.

    Durante o anúncio de um investimento de R$ 2,5 bilhões em sua usina no Rio de Janeiro, o presidente do conselho da Gerdau afirmou ainda que a importação de aço pelo Brasil vem caindo nos últimos meses e que os produtores nacionais estão se ajustando.

    O executivo não quis traçar um cenário para o preço de seus produtos e se limitou a ressaltar que o aço no mundo tem preços flutuantes, que refletem o custo de matérias-primas como minério de ferro e carvão. "A indicação é de que o minério vai subir". Já o carvão, explicou ele, tem sofrido pressão por conta dos problemas climáticos na Austrália, que prejudica a logística de escoamento do produto.