GM estica layoff até novembro em Gravataí e São Caetano; aprova PDV na fábrica do ABC

Linha de produção do Tracker em São Caetano: GM aprova extensão de layoff e PDV

Por PEDRO KUTNEY, AB
  • 13/08/2020 - 16:40
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura

    Os empregados da General Motors em São Caetano do Sul e Gravataí (RS) aprovaram nesta semana em votações on-line a extensão do layoff (suspensão temporária dos contratos de trabalho) por mais dois meses, até novembro, com possibilidade de prorrogação por mais cinco meses se o mercado não reagir. Dessa forma, funcionários de ambas as unidades que estavam afastados em layoff desde abril, e deveriam regressar até setembro próximo, vão continuar em casa, com reduções salariais que variam conforme faixas de valores.

    No caso da fábrica do ABC paulista, a GM também conseguiu a aprovação de um programa de demissão voluntária (PDV) nas mesmas condições que foram propostas para a planta de São José dos Campos (SP). Em ambos os casos, a empresa não informou aos sindicatos nenhuma meta mínima de desligamentos pretendida.

    As mesmas ferramentas de extensão de layoff e PDV foram propostas pela GM aos empregados de São José, mas lá o sindicato local ainda não definiu a data de votação de ambas, mas deverá ocorrer na próxima semana. A empresa não confirma as condições de nenhuma das negociações, nem mesmo as medidas já aprovadas; todas as informações foram divulgadas pelos sindicatos das três cidades.

    Os empregados de Gravataí aprovaram a extensão do layoff na última segunda-feira, 10, e os de São Caetano no dia seguinte, na terça-feira, 11, neste caso incluindo também a abertura do PDV na unidade do ABC.

    A fábrica com maior número de funcionários afastados em layoff deverá ser São José, onde menos da metade dos 3,8 mil empregados voltaram ao trabalho em 16 de junho, em um só turno, nas linhas de produção da picape S10 e do SUV Trailblazer, além de motores, transmissões e outros componentes.

    Em São Caetano, que voltou a operar gradualmente em 15 de maio, a maior parte dos cerca de 4,5 mil empregados horistas voltou a trabalhar em dois turnos para produzir os Chevrolet Onix Plus, Spin, Montana e o novo Tracker.

    Desde 15 de junho a planta de Gravataí voltou a produzir os dois modelos mais vendido da GM no País, Onix e Onix Plus. Lá a GM emprega 2 mil pessoas diretamente e outras 4 mil nos fornecedores que atuam dentro do mesmo condomínio industrial. Não houve proposta de PDV (ao menos por enquanto) na unidade.