GM já consertou 37 dos 91 respiradores recebidos para manutenção

Montadora participa de força-tarefa para consertar mais de 3 mil equipamentos no Brasil

Por REDAÇÃO AB
  • 07/04/2020 - 19:27
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    A General Motors, que lidera uma força-tarefa para o conserto de respiradores no Brasil já conseguiu reparar 37 dos 91 equipamentos recebidos até o momento. Em nota, a GM informa que as primeiras devoluções dos aparelhos a hospitais devem ocorrer nos próximos dias. Ele é essencial para o tratamento de pessoas com a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.


    Os 91 equipamentos que estão com a montadora foram recebidos em suas cinco fábricas no Brasil, onde estão sendo reparados.

    “Estamos realizando os reparos nas nossas instalações em Gravataí (RS), Joinville (SC), São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP) e Indaiatuba (SP). Mais de 65 empregados da GM voluntários estão envolvidos no processo e mais serão convidados a se juntar ao grupo conforme o crescimento da demanda”, afirma o gerente de Inovação da GM, Carlos Sakuramoto.

    A força-tarefa a qual a GM faz parte está sendo promovida pelo ministério da Economia, Senai, Abeclin (Associação Brasileira de Engenharia Clínica) e outras empresas com foco no conserto de todos os respiradores que não estão funcionando no Brasil.

    A estimativa é de que haja mais de 3 mil equipamentos inoperantes e a meta é consertar 100%, fazendo a logística de buscar nos hospitais, levar até uma fábrica mais próxima, consertar com a mão de obra técnica voluntária e, depois devolvê-los aos hospitais.