Grupo BMW anuncia Mini Cooper elétrico para 2019

Logo do Mini E, versão elétrica do Mini Cooper, que será produzido a partir de 2019

Por REDAÇÃO AB
  • 25/07/2017 - 15:27
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura

    Como forma de reforçar sua estratégia focada em carro elétrico, o Grupo BMW anunciou na terça-feira, 25, que iniciará em 2019 a produção do Mini Cooper E, versão 100% elétrica do hatchback, que continuará com as opções a diesel e a gasolina, além de um híbrido plug-in no futuro. O modelo entrará em linha no centro para a mobilidade elétrica da companhia, que conta com duas fábricas, em Dingolfing e outra a 27 quilômetros de distância, em Landshut, ambas no estado da Baviera, na Alemanha. Posteriormente, a nova versão elétrica do Mini também será incorporada na planta de Oxford, na Inglaterra, principal local de produção do modelo.

    “As plantas em Dingolfing e Landshut desempenham um papel de liderança na nossa rede de produção como o centro de competência global para a mobilidade elétrica. Nosso sistema de produção adaptável é inovador e capaz de reagir rapidamente à demanda crescente dos clientes. Se necessário, podemos aumentar a produção de componentes de motor de transmissão elétrica de forma rápida e eficiente, de acordo com a evolução do mercado”, afirma o membro do conselho de administração do Grupo BMW para produção, Oliver Zipse.

    O modelo vem reforçar a estratégia da companhia focada em modelos elétricos: a empresa projeta que em 2025, os carros elétricos responderão por 15% a 25% de suas vendas no mundo. O grupo projeta a venda de 100 mil carros elétricos neste ano, resultando em 200 mil unidades rodando pelo mundo, uma vez que as vendas do ano passado da divisão BMW i também somaram 100 mil unidades (leia aqui).

    No entanto, a aposta na demanda crescente de carros elétricos vão depender de fatores como regulação, incentivos e infraestrutura de recarga, que terão um papel importante na determinação da escala de eletrificação em cada mercado.

    Para reagir de forma rápida e adequada à esta demanda mundial por elétricos esperada pelo Grupo BMW, a empresa desenvolveu um sistema flexível em toda a sua rede global de produção. No futuro, tal sistema criará estruturas que permitem que as fábricas produzam modelos com motor a combustão, híbrido plug-in ou totalmente elétricos ao mesmo tempo.

    Atualmente, o grupo produz elétricos em dez unidades em todo o mundo. Desde 2013, todos os componentes e outros elementos importantes para estes modelos provêm das plantas da Baviera, onde são produzidas versões híbrido plug-in do Série 5 e Série 7 e onde também será fabricado o BMW i Next a partir de 2021. Até agora, a unidade de Dingolfing já recebeu mais de € 100 milhões em investimentos e deve receber ainda mais à medida que a gama de carros elétricos do grupo seja expandida.

    Além do Mini Cooper E, a gama contará ainda com os já confirmados BMW i8 Roadster, que se tornará o mais novo membro da família BMW i, que já conta com o elétrico i3 e o esportivo híbrido i8. O BMW X3 totalmente elétrico foi anunciado para 2020 e o BMW iNext para 2021. Na gama Mini, a marca conta com o Cooper SE Countryman ALL4 na versão híbrida plug-in, fabricado na Holanda.