Grupo Renault registra alta de 18,7% em vendas globais

Kiger, o SUV compacto lançado na Índia que ajudou a alavancar as vendas da Renault por lá

Por REDAÇÃO AB
  • 16/07/2021 - 18:52
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    Embora ainda tenha de lidar com as consequências da pandemia de Covid-19, o grupo Renault contabilizou a venda de 1,42 milhão de veículos nos seis primeiros meses deste ano, o que corresponde ao crescimento de 18,7% na comparação com o resultado do mesmo período de 2020. Já em relação aos números de 2019, houve recuo de 24,2%. Segundo o comunicado oficial, divulgado na sexta-feira, 16, o grupo seguiu com sua estratégia comercial seletiva no semestre, o que favoreceu o crescimento com volumes rentáveis nos mercados em que atua.

    A marca Renault, por exemplo, comercializou 901.500 veículos em todo o mundo, com avanço de 18,5% frente ao resultado do ano passado. Nos principais mercados do continente para o grupo (França, Alemanha, Espanha, Itália e Reino Unido), a participação da Renault nas vendas do grupo foi de 40%, o que significa crescimento de dois pontos percentuais na comparação com 2019 – antes da pandemia.

    Publicidade



    Já na Europa, a Renault somou 532.161 unidades vendidas, com alta de 13,2%. O desempenho, segundo a empresa, foi influenciado pelo crescimento de vendas dos modelos eletrificados da gama E-Tech, que somaram 91.869 unidades comercializadas, com alta superior a 149%. A Renault também registrou crescimento de participação no mercado de comerciais leves, atingindo 14,4%. Nos países-chave fora da Europa, a marca Renault mostrou recuperação, graças aos lançamentos bem-sucedidos do Kiger na Índia (com alta de 86,6%) e do Duster na Rússia (avanço de 36%), bem como na América Latina, incluindo o Brasil, onde obteve crescimento de 15,9%.

    A Dacia, por sua vez, contabilizou 262.814 veículos vendidos nos seis primeiros meses do ano, com evolução de 24,5%, impulsionada pelo sucesso do Novo Sandero, o veículo mais vendido no varejo na Europa. Outro modelo bem sucedido é o Dacia Spring, elétrico acessível, que possui mais de 15 mil pedidos com entregas previstas no terceiro trimestre deste ano.

    Por fim, na Rússia, a Lada vendeu 200.219 veículos (alta de 51%), fortalecendo sua liderança no mercado com 23% de participação, o melhor resultado dos últimos dez anos. Quatro modelos da marca estão entre os dez mais vendidos naquele país: o Granta ocupa o primeiro lugar, com 72.287 veículos, o Vesta está em segundo, com 57.031 unidades. Niva – incluindo a nova versão Travel – e o novo Largus, lançado em março, completam a relação.