Intel conclui compra de 80% da Mobileye

Acordo de US$ 15,3 bilhões tem foco em tecnologia para condução autônoma

Por REDAÇÃO AB
  • 08/08/2017 - 20:09
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura
    A Intel concluiu na terça-feira, 8, o processo de compra da startup israelense Mobileye, da qual passou a deter 80% das ações. O negócio de US$ 15,3 bilhões ganhou fama por envolver a cifra mais alta já investida em um acordo do gênero. Agora, a jovem empresa passa a ser uma divisão da gigante de tecnologia, mas segue sediada em Jerusalém sob o comando de seu co-fundador, Amnon Shashua.

    A Mobileye é peça-chave para que a Intel avance em direção autônoma. A startup trabalha com tecnologias essenciais para os carros autoguiados, como sensores e câmeras. Está em desenvolvimento um sistema de crowdsourcing que, a partir de 2018, vai coletar dados de veículos em circulação para desenhar mapas de alta precisão e refinar os recursos de direção autônoma, aprimorando o processo de tomada de decisão do sistema.

    Outro ativo importante do empreendimento israelense é o bom relacionamento cultivado com fabricantes de veículos. A Mobileye já anunciou que mantém parceria com 27 montadoras, incluindo 10 programas de desenvolvimento e produção em parceria com empresas como Audi e BMW.

    No começo de junho o CEO da Intel, Brian Krzanich, declarou durante um evento que “o carro do futuro vai parecer muito mais com um servidor”, destacando a quantidade de dados que os veículos precisarão armazenar e entender para tomar decisões. Este, apontou, foi fator decisivo para que a companhia investisse na compra da Mobileye.

    O executivo avalia que será necessário trabalhar em recursos de cibersegurança que garantam que os autônomos sejam seguros e confiáveis. “Estamos nos esforçando para entender como os dados serão trabalhados e como poderemos aplicar inteligência artificial.” O executivo apresentou estimativa de que os carros autônomos trarão resultado de US$ 7 trilhões à economia global em 2050.