JAC leva dois SUVs ao Salão do Automóvel

T6 chega em dezembro por R$ 69.990 e T5, pouco menor, em julho de 2015

Por GIOVANNA RIATO E MÁRIO CURCIO, AB
  • 30/10/2014 - 16:21
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura

    Para poder surfar na onda dos utilitários esportivos, a JAC Motors mostra não um, mas dois modelos deste segmento no Salão do Automóvel 2014. O maior deles é o T6, que chega em dezembro à rede. Apesar do tamanho semelhante ao de modelos como Hyundai ix35 e Kia Sportage, próximos a R$ 100 mil, o T6 terá preço sugerido de R$ 69.990.

    O novo JAC chega com motor 2.0 flex de até 160 cavalos quando abastecido com etanol e vem com câmbio manual de cinco marchas. Mede 4,47 metros e tem porta-malas de 610 litros. Segundo a JAC Motors, no meio de 2015 será apresentada uma nova versão 2.0 Turbo a gasolina com câmbio automático.

    Também chama a atenção no Anhembi o T5, prometido para julho do ano que vem. Com 4,32 m de comprimento, concorrerá com o Ford EcoSport e Renault Duster, por exemplo. O preço ainda não foi definido. O T5 virá com o mesmo motor 1.5 flex já utilizado na linha J3, com 127 cv. Terá câmbio manual de seis marchas e opção automática CVT. O volume do porta-malas, não informado, está próximo de 400 litros.

    Entre os lançamentos da JAC está também o sedã J5 reestilizado, que chega em janeiro com mudanças na dianteira, traseira e interior. O carro permanece com motor 1.5 a gasolina de 125 cv e câmbio manual de cinco marchas.
    JAC
    Em janeiro chega o novo sedã J5, com mudanças externas e internas. O T5 vem em julho para brigar com Ford EcoSport e Renault Duster

    No estande da JAC Motors, o presidente da empresa, Sérgio Habib, afirmou que a fábrica inicialmente prometida para o fim de 2014 ficará pronta no meio de 2016. Entre os motivos para o atraso estaria a dificuldade de obter financiamento. Outro problema apontado anteriormente foi a demora nas licenças ambientais.

    No Anhembi, Habib afirmou que teria montado uma operação menor se soubesse que o governo elevaria em 30 pontos porcentuais a alíquota de IPI para carros importados. O empresário, no entanto, mostrou-se confiante no governo e acredita que a presidente reeleita montará uma boa equipe econômica. Habib espera também uma revisão das cotas de importação, já que foram calculadas sobre números de mercado de 2008 a 2010, portanto defasados. Sobre o Inovar-Auto, o presidente da JAC Motors afirma que vai renovar a habilitação em novembro.

    Ele acredita que o mercado só caiu em 2014 pela falta de confiança do consumidor na economia e que os números acabaram puxados para baixo pelo período da Copa do Mundo. Para Habib, além dos indicadores de confiança, outro fator capaz de agir como uma “injeção na veia do mercado” será a nova regulamentação para retomada do veículo financiado em caso de inadimplência.

    Esta cobertura do Salão do Automóvel de São Paulo é patrocinada pela MWM International