Latin NCAP: Captur é o carro mais seguro da Renault

Modelo recebeu 4 estrelas em proteção aos adultos e 3 às crianças

Por REDAÇÃO AB
  • 07/06/2017 - 14:56
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura
    O Renault Captur subiu a barra de segurança dos carros vendidos pela companhia Brasil. O modelo alcançou quatro pontos em proteção aos ocupantes adultos e três às crianças nos testes de impacto feitos pelo Latin NCAP, entidade voltada à análise da segurança de veículos vendidos na América Latina e no Caribe. A nota máxima oferecida pelo programa é de cinco estrelas.

    O modelo é fabricado no complexo industrial da Renault em São José dos Pinhais (PR) e oferecido desde a versão mais básica com Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e quatro airbags (dois frontais e dois laterais do tipo cabeça-tórax). O Latin NCAP destaca o bom desempenho estrutural e dos cintos de segurança e pré-tensionadores como fatores que contribuíram para a nota elevada em segurança dada ao Captur.


    Alejandro Furas, secretário-geral da entidade, apontou em comunicado que o veículo “mostra o potencial da indústria local para produzir e oferecer veículos mais seguros que ultrapassam os requisitos exigidos pelos governos, com bom desempenho mesmo com protocolos mais rígidos”. Desde o começo de 2017, a avaliação do Latin NCAP inclui teste de colisão lateral.

    As nota em proteção infantil é a mais elevada já alcançada pela Renault neste quesito com os veículos vendidos na América Latina. O modelo tem ancoragens Isofix e recurso para desativar o airbag do passageiro para a instalação segura da cadeirinha de retenção (SRI). Mesmo quando o dispositivo é preso apenas pelo cinto de segurança, a proteção aos pequenos foi boa nos testes de impacto, aponta a organização.

    Com a performance, a companhia se distancia de fracassos passados, como a antiga geração do Sandero e o Clio, que saiu de linha. Os modelos receberam notas vergonhosas em avaliações feitas pela entidade em 2012 e 2013. Ainda assim, o Latin NCAP indica que há espaço para melhorar. “Adoraria ver os modelos mais vendidos pela marca na região oferecerem o mesmo nível de segurança do Captur”, provocou María Fernanda Rodríguez, presidente da entidade.