Lexus quer atrair clientes com atendimento VIP

Revenda Lexus fica na Av. das Nações Unidas, 17271. Em 1º plano se vê o IS 300 e ao fundo o RX 350 (foto: Mário Curcio)

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 21/05/2012 - 19:20
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    A Lexus não vem para brigar apenas com os concorrentes mais óbvios como Audi, BMW e Mercedes-Benz. “Clientes da Jaguar e da Volvo também podem ser atraídos”, afirma o gerente-geral da nova revenda Lexus, Leandro Giacon. A concessionária ocupa um terreno de 5,5 mil metros quadrados, tem 2,5 mil m² de área construída e 800 m² de showroom.

    Ela pertence à Tsusho, trading company da Toyota que também atua como revendedor dessa marca japonesa no Brasil. “A Tsusho tem concessionárias Lexus em sete países”, afirma o diretor comercial da Toyota do Brasil e Lexus do Brasil, Frank Peter Gundlach. “A decisão de montar uma concessionária Lexus ocorreu há três anos”, diz. O investimento feito não foi revelado, nem pretensão de vendas, nem a abertura da próxima loja ou a chegada de novos modelos.

    Sobre os futuros compradores e a possibilidade de ocupar a liderança ou uma posição de destaque com algum dos carros que estão chegando (leia aqui), o executivo opina: “Existem clientes que vão preferir as marcas alemãs. Acredito que tem mercado para todo o mundo.” Gundlach, contudo, mostra que liderança não é algo desejado nesse momento. Para promover a marca, a Lexus fará eventos exclusivos, uma campanha de lançamento e usará o site.

    A nova revenda terá no início 14 funcionários. Cada cliente que entrar de carro será recebido por um manobrista, como ocorre nos melhores hotéis. Os potenciais compradores serão atendido em salas de 25 m². Todo cliente que comprar um Lexus receberá uma cesta de produtos importados, entre eles chocolates e champanhe. Os carros-reserva, quando necessários, terão a marca Lexus. A oficina teve seu ferramental importado e usará câmeras para que o trabalho possa ser acompanhado pelo cliente.

    Apesar de a blindagem ser quase uma regra em São Paulo para carros dessa faixa de preço, a Lexus não estabeleceu nenhuma parceria com empresas especializadas: "O cliente poderá indicar a própria blindadora", diz Gundlach.