MAN comemora venda de 2 mil veículos Euro 5

Montadora espera retomada com medidas do governo

Por Sueli Reis, Automotive Business
  • 16/04/2012 - 23:32
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura
    Sueli Reis, AB
    Do Guarujá (SP)


    Durante o lançamento de sua linha de caminhões extrapesados (leia aqui) a MAN Latin America informou que alcançou a marca de 2 mil caminhões e ônibus com tecnologia Euro 5 vendidos no País este ano. Desse total comercializado, o mais recente lote de 100 unidades dos caminhões Volkswagen Constellation e Delivery, irá para a empresa Coca-Cola Andina Brasil.

    A montadora comemora o feito em meio a um cenário que o presidente Roberto Cortes chamou de nervoso. “Há um nervosismo no cenário de caminhões, mas tudo o que é novo exige período de avaliação”, ressalta o executivo, referindo-se à queda das vendas da MAN no primeiro trimestre, de 9% na comparação com o mesmo período do ano passado, para 15.565 unidades, entre ônibus e caminhões. As vendas também caíram com relação ao último trimestre de 2011, 10%, quando, segundo Cortes, houve maior concentração de vendas por causa da mudança de tecnologia de emissões.

    Cortes refaz o discurso alinhado com outras empresas do setor, que avaliam que o preço dos veículos pesados com Euro 5 aumentaram entre 10% e 15% sobre o valor dos modelos Euro 3, o que dificulta o desempenho das vendas. Além do fator preço, ele citou a nova cultura instalada com o Euro 5, como o uso do Arla 32 e o do diesel S50, cujas dúvidas sobre abastecimento ainda pairam sobre o mercado.

    Entretanto, o presidente da MAN se mostra otimista e diz acreditar na recuperação a partir do impulso esperado pelas novas medidas anunciadas pelo governo para o financiamento de veículos dentro do Plano Brasil Maior, que reduz as taxas de juros para linhas como Finame PSI e Procaminhoneiro, além de aumentar o prazo de financiamento.

    Para ele, as medidas vêm para evitar uma redução em potencial das vendas em 2012 e manter o ritmo do mercado, tanto para caminhões quanto para ônibus. Quanto à produção, Cortes aponta para retomada a partir deste mês, após diversas empresas trocarem as férias coletivas de dezembro para janeiro, inclusive a própria MAN. “Com a retomada do mercado, a curva de ascensão da produção será automática”, conclui.