MAN lança leasing operacional para TGX

MAN TGX: por enquanto leasing operacional só é oferecido para até 400 unidades do modelo

Por PEDRO KUTNEY, AB
  • 16/09/2015 - 22:31
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura
    Em uma experiência piloto com o Banco Volkswagen, a MAN Latin America é a primeira montadora a oferecer no Brasil financiamento por leasing operacional, modalidade de crédito também conhecida como arrendamento mercantil. A vantagem é que o bem pode ser comprado sem entrada, por prestações fixas que segundo a MAN são cerca de 30% menores do que as do PSI/Finame atual – até agora a forma mais barata de se comprar caminhões no País. No fim do plano, com opções de 36, 48 ou 60 meses, o cliente escolhe se quer pagar o valor residual e ficar com o veículo ou prefere entrega-lo à instituição financeira, que permanece proprietária do caminhão durante toda a vigência do contrato.

    Por enquanto, o leasing operacional será oferecido a partir de outubro somente a empresas (pessoa jurídica) e para um único produto, o cavalo mecânico MAN TGX 28.440, 29.440 e 29.480, limitado a 400 unidades. “É uma experiência nova, por isso vamos começar com o TGX para dar ao cliente mais uma opção, pois ele ainda não pode ser vendido 100% pelo Finame. Depois poderemos estender para outros modelos”, explica Roberto Cortes, CEO da empresa. Ele acrescenta que o TGX, conforme prometido, atingirá até o fim deste ano o grau mínimo de nacionalização exigido pelo BNDES (60% em peso e valor), podendo então também ser financiado 100% pelo PSI/Finame – hoje essa proporção é de 80%.

    Segundo Cortes, a iniciativa é mais uma das medidas “anticrise” que a montadora está adotando para tentar aumentar as vendas de seus produtos. “Apresentamos a nova modalidade de contrato à nossa rede de concessionários num encontro esta terça-feira (15/9), e a receptividade foi excelente”, disse o executivo. No momento, a oferta do leasing limitada a 400 unidades do TGX é mais que suficiente para o modelo, pois o modelo não tem volume anual de vendas muito maior do que esse patamar.

    Existem também as vantagens tributárias do leasing operacional. Como o veículo fica em nome da instituição financeira e a mensalidade é considerada como uma despesa de aluguel pelo cliente, o caminhão não fará parte dos seus ativos e assim é dedutível de Imposto de Renda. Além disso, as companhias que operam com regime de lucro real, sobre o qual incide o IR, poderão utilizar o valor integral da parcela para deduzir a base de cálculo do PIS/Cofins.

    No plano desenhado pela MAN, no pagamento mensal está incluído contrato de manutenção completa (corretiva e preventiva), telemetria com rastreamento e controle sobre a frota, e os custos com documentação, emplacamento e IPVA. Segundo calcula Ricardo Alouche, vice-presidente de marketing, vendas e pós-vendas da MAN, um TGX financiado por leasing operacional com todos esses itens incluídos teria parcela de R$ 8,3 mil, contra mensalidade de R$ 9 mil do Finame sem nenhum benefício. O seguro fica por conta do transportador, que até pode optar por não fazer, mas nesse caso dificilmente será aprovado pelo agente financeiro.

    Alouche admite que esse tipo de alternativa de financiamento nunca foi oferecida antes porque eram imbatíveis as condições do Finame/PSI, com juros muito baixos e financiamento de 100% do bem. “Mas além disso também havia o risco do valor de revenda após quatro ou cinco anos de contrato, quando o veículo volta para a instituição financeira. Agora estamos assumindo esse risco por confiar no valor de mercado do TGX”, explica o executivo.

    Assista abaixo entrevista exclusiva de Roberto Cortes à ABTV: