Manter um carro ficou 4,9% mais caro em 2013

Altas em serviços e combustíveis tiveram grande impacto na utilização do automóvel

Por REDAÇÃO AB
  • 09/01/2014 - 13:20
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura
    O levantamento Inflação do Carro, da Agência AutoInforme, revela que o custo que o motorista tem para andar de carro na cidade de São Paulo e fazer a manutenção preventiva de seu veículo aumentou 4,9% em 2013. A alta está acima da inflação detectada pelo IPC da Fipe, que registrou acréscimo de 3,88% de janeiro a dezembro do ano passado.

    É também maior que a registrada no ano anterior, 3,09%. A Inflação do Carro acompanha a evolução dos preços de peças de reposição, serviços automobilísticos, combustíveis, impostos de circulação e seguros. O gasto com o carro durante o ano de 2013 foi de R$ 12,6 mil.

    O setor de serviços teve a maior alta de 2013, chegando a 5,93% no conjunto dos itens. A lavagem simples do carro foi o serviço que mais subiu, 14,2%. Outro item com alta expressiva foi o estacionamento por hora, cujo preço subiu 5,81% no ano.

    Os combustíveis (gasolina e etanol) ficaram em média 5,72% mais caros. A gasolina subiu 7,22% e o etanol, 4,93%. Esses aumentos foram determinantes para a alta da Inflação do Carro porque os combustíveis representam cerca de 30% de todo o gasto que o motorista tem com o automóvel. As peças de reposição tiveram alta de 4,48%. De acordo com o estudo da AutoInforme, o óleo do motor subiu 5,87% e jogo de velas, 5,12% no ano.

    Ainda de acordo com a agência, o seguro subiu 4,66%. Os impostos recuaram 2,72% por causa da queda do preço dos usados. Essa redução fez baixar em 4,92% o porcentual do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). A inspeção veicular permaneceu com o preço inalterado, mas o seguro obrigatório ficou 4,44% mais caro.

    VEJA A SEGUIR A VARIAÇÃO DOS ITENS

    Inflação

    Inflação