Mercedes apresenta BlueTec5 para o Proconve P-7

Empresa já tem em pré-série Axor 2831 e chassi OF 1722.

Por Redação AB
  • 08/04/2011 - 10:16
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura
    Redação AB

    A Mercedes-Benz nem esperou a Fenatran para apresentar as tecnologias que aplicará ao powertrain de seus caminhões e ônibus para atender as normas rígidas da legislação de emissão Proconve P-7, que correspondem a Euro 5 e entrarão em vigor no próximo mês de janeiro. A empresa reuniu suas soluções no pacote conhecido por BlueTec 5.

    “Promovemos um rigoroso programa de desenvolvimento e teste de motores em bancos de prova. Os caminhões e ônibus também foram levados a campo para assegurar o acerto de nossa escolha”, disse Gilberto Leal, gerente de Desenvolvimento de Motores da Mercedes-Benz do Brasil. Ele explica que o Proconve P7 exige a redução de 80% nas emissões de material particulado e de 60% nas emissões de óxidos de nitrogênio, em relação à legislação atual.

    A Mercedes-Benz contabilizou 50 mil horas de testes de funcionalidade e durabilidade com motores P-7, em bancos de prova e nos veículos em operação. Foram rodados 8 milhões de quilômetros com caminhões e ônibus em situações extremas de operação nas zonas urbanas, rodoviárias e fora-de-estrada, ao nível do mar e a 2.400 m e 4.800 m de altitude.

    Leal disse que a garantia dos novos motores será equivalente à dos atuais, que atendem Euro 3. Ele não escondeu, no entanto, a preocupação com a disponibilidade de diesel de boa qualidade nos postos de abastecimento. O mercado trabalha com o mesmo alerta, já que as tecnologias Euro 5 exigem combustível limpo para serem eficientes e o motor operar em ponto ótimo.

    As dúvidas quanto à qualidade do diesel têm levado os fabricantes de motores e caminhões a testar o funcionamento dos novos motores também com diesel S1800, encontrado hoje em muitas regiões do País. O padrão para P7 deve ser S50, com 50 ppm de enxofre (o ideal seria S10). Outra dúvida reside na disponibilidade de Arla 32, nome atribuído à formulação de ureia que será utilizada no powertrain para tratamento de emissões. O produto é indispensável no sistema e sua falta deverá levar a uma intervenção dos controles eletrônicos para reduzir a potência do motor.

    Leal assinala que o BlueTec 5 é utilizado com sucesso na Europa desde 2005 e hoje está presente em cerca de 300 mil caminhões e mais de 25 mil ônibus urbanos e rodoviários da Mercedes-Benz que circulam em vários pontos do mundo.

    O especialista assinala que no Brasil o BlueTec 5 vem sendo desenvolvido há três anos, envolvendo quatro centenas de engenheiros e técnicos do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Empresa em São Bernardo do Campo, SP. O êxito do trabalho levou aos primeiros veículos pré-série da marca para atendimento ao Proconve P-7 -- o caminhão pesado Axor 2831 e de um chassi OF 1722 para ônibus urbano, ambos já com tecnologia BlueTec 5. Ele registra, ainda, que o diesel de cana e o biodiesel foram aprovados para uso nos motores, com bons resultados para o meio ambiente.

    Foto: Gilberto Leal, gerente de Desenvolvimento de Motores da Mercedes-Benz do Brasil.