Mercedes apresenta, enfim, seu sedã elétrico de luxo, EQS

O coeficiente aerodinâmico do EQS é de apenas 0,20, de acordo com a montadora

Por REDAÇÃO AB
  • 15/04/2021 - 18:35
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 3 minutos de leitura

    Demorou, mas a Mercedes-Benz realizou, enfim, a primeira apresentação pública do EQS, o sedã elétrico de alto luxo que será oferecido como alternativa ambientalmente correta ao Classe S. Inicialmente, a novidade estará disponível em duas versões, a 450+ e a 580 4Matic e, assim como costuma fazer com outros modelos, a montadora está usando o EQS para lançar novas tecnologias, como o sistema multimídia Hyperscreen e os programas de condução autônoma e assistência ao motorista de nível 3.


    O Hyperscreen é equipamento opcional do EQS

    Primeiro modelo construído sobre a nova plataforma elétrica modular EVA (Electric Vehicle Architecture), o EQS também estreia uma nova geração de baterias que, segundo a empresa, possui densidade de energia significativamente maior – mesmo do que de outros modelos da marca, como os SUVs EQC e EQA. As duas versões do novo sedã contarão com pacotes de 107,8 kWh, que proporcionarão autonomia superior a 770 km em determinadas condições, além de potência de até 523 cavalos. E mais: um modelo de alto desempenho, com 761 cavalos (!) também está nos planos.

    As novas baterias também poderão ser recarregadas com mais rapidez, garante a Mercedes-Benz. Para chegar a 80% (partindo de 10%), será preciso aguardar apenas 31 minutos, com a energia suficiente para rodar 277 km sendo alcançada em apenas 15 minutos na versão 580 4Matic. Na 450+ essa autonomia sobe para 298 km.

    EXECUTIVO SIM, MAS TAMBÉM RÁPIDO



    De acordo com a ficha técnica, o EQS 450+ pesa 2.480 kg, mede 5,22 m de comprimento, 1,97 m de largura, 1,51 m de altura e generosos 3,21 m de entre-eixos, que se refletem no espaço interno. Outra atração é o eixo traseiro direcional, muito bem vindo para ajudar a manobrar um carro com essas dimensões. Mas, mesmo sendo pesado, o 450+ é bastante ágil e acelera de 0 a 100 km/h em apenas 6,2 segundos, graças ao motor de 333 cavalos, garante a montadora.


    Porta-malas do EQS acomoda 610 litros de bagagem

    O EQS 580 4Matic, por sua vez, possui dois motores (um em cada eixo), que garantem tração integral, 523 cavalos e aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 4,3 segundos, tempo inferior à de muitos esportivos. As duas versões do EQS têm velocidade máxima limitada a 210 km/h.

    Na parte de dentro, a maior atração é mesmo o sistema Hyperscreen MBUX, que combina três telas para totalizar 141 centímetros de monitores. O primeiro é o quadro de instrumentos com 12,3 polegadas, o segundo é a central propriamente dita, no centro do painel, com 17,7 polegadas, enquanto o terceiro display, de 12,3 polegadas, fica à frente do passageiro dianteiro. Utilizando inteligência artificial, o equipamento consegue detectar quando o banco do passageiro está ocupado, passando a exibir uma tela exclusiva. O sistema também “aprende” os hábitos e preferências do usuário para sugerir funções e serviços, por exemplo.

    RECHEADO DE TECNOLOGIA



    E como se trata de um modelo executivo, o MBUX também pode ser acionado pelos ocupantes do banco traseiro, que também dispõem de monitores individuais, cada um com 11,6 polegadas e opção de compartilhamento com as demais telas do carro. Como se não bastasse, ainda há um tablet, que pode ser utilizado fora do carro.


    Há conforto de sobra no banco de trás do EQS

    O Mercedes EQS também chama a atenção no quesito segurança, já que traz diversos programas aprimorados de assistência ao condutor, como o controle de velocidade de cruzeiro adaptativo que atua de acordo com a carga da bateria, acelerando de forma mais suave caso haja menos energia disponível, ou as portas automáticas “inteligentes”, que não abrem se detectarem algum veículo (até um bicicleta) se aproximando. Assistente de manutenção em faixa, detector de fadiga, assistente de ponto cego, assistente autônomo de manobras e monitor de tráfego cruzado traseiro são alguns dos outros itens disponíveis.

    Mas a principal estrela é o sistema Drive Pilot, que permite desfrutar da direção autônoma de nível 3 (sem intervenção do motorista) a velocidade de até 60 km/h. Mas antes de imaginar a comodidade que esse equipamento pode proporcionar em trechos de estrada com trânsito lento, é preciso lembrar que, por enquanto, o uso desse recurso só será permitido na Alemanha. A Mercedes não revelou os preços do novo sedã, que deve chegar às lojas na Europa até o fim deste ano.