Mercedes-Benz apresenta o EQA, seu novo crossover elétrico na Europa

Com o EQA, a Mercedes-Benz sai na frente no segmento de crossovers compactos elétricos premium

Por REDAÇÃO AB
  • 20/01/2021 - 17:34
  • | Atualizado há 2 months
  • 2 minutos de leitura

    A Mercedes-Benz apresentou na quarta-feira, 20, o EQA, o primeiro crossover compacto totalmente elétrico do mercado. Com essa estratégia, a montadora sediada em Stuttgart pretende deixar suas principais concorrentes (Audi e BMW) para trás – ao menos neste momento, já que ambas não têm modelos similares previstos para chegarem ao mercado tão cedo.

    Com previsão de chegar às concessionárias europeias no segundo trimestre deste ano, o Mercedes-Benz EQA vai custar 47.540 euros, mas como cada país possui programas de incentivo que preveem descontos para veículos elétricos, o valor vai variar. Na Alemanha, por exemplo, os abatimentos podem chegar a 9 mil euros.


    O EQA é feitos sobre a plataforma adaptada do GLA

    Inicialmente, o EQA estará disponível em versão única, a 250, dotada de motor elétrico para as rodas dianteiras, capaz de entregar o equivalente a 190 cavalos e 38,2 kgfm. Esse conjunto permite que o modelo acelere de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos e atinja 160 km/h de velocidade máxima, segundo a montadora. Já a autonomia chega a 486 km (de acordo com o padrão NEDC). Quem desejar mais desempenho terá de aguardar um pouco mais, uma vez que a empresa promete, para breve, uma versão com dois motores elétricos e tração nas quatro rodas que, de acordo com as especulações da imprensa europeia, pode superar 270 cavalos e 50 kgfm de torque. Com isso, o modelo poderia arrancar de 0 a 100 km/h em cerca de 5 segundos.

    ESTRUTURA DO GLA, MAS ADAPTADA PARA AS BATERIAS



    Para não encarecer o projeto, a Mercedes-Benz adaptou a plataforma do modelo GLA, reforçando-a para o maior peso das baterias. Assim, foram instaladas travessas na parte inferior da estrutura e proteções no compartimento das baterias, para evitar que elas sejam danificadas no caso de acidentes. E, apesar da origem, não dá para dizer que o EQA se pareça com o GLA, já que o visual do novo crossover é muito mais próximo ao de um SUV do que seu “irmão”. Um detalhe que merece ser destacado é o fato de a parte inferior do EQA ser protegida por um tipo de bandeja, que proporciona maior eficiência aerodinâmica e contribui para o ótimo coeficiente (Cd) de 0,28. O modelo possui 4,46 m de comprimento, 1,83 m de largura e 1,62 m de altura.


    Na cabine, poucos botões físicos e muitos comandos digitais na tela do MBUX

    Visualmente, o EQA guarda semelhanças com o EQC (já disponível no Brasil), com conjunto óptico – formado por LEDs – e uma falsa grade frontal similar. Esse, aliás, será o padrão estético usado nos demais modelos EQ, incluindo o futuro SUV EQB de sete lugares e o aguardado sedã EQS. “Obviamente, a marca EQ precisa de uma linguagem feita sob medida e a mostramos no conceito EQS”, comentou Gordon Wagner, chefe de design da montadora alemã. O Mercedes-Benz estará à venda em três versões de acabamento: Progressive, Electric Art e AMG Line.

    Com relação aos equipamentos, a central multimídia MBUX estará presente em todas as versões do EQA, diferenciando-se apenas pelo tamanho das telas. As versão mais simples terão dois monitores de sete polegadas, enquanto os modelos mais sofisticados trarão um par de 10,25 polegadas. As funcionalidades – icluindo o sistema de Inteligência Artificial que “aprende” os hábitos do condutor, estarão em todos os modelos. Tecnologias de assistência ao condutor, como assistente de manutenção em faixa, sistema de frenagem autônoma de emergência, monitor de ponto cego e limitador automático de velocidade (que “lê” as placas) serão oferecidos como opcionais.