Mercedes-Benz lança Classe C mais esportivo e tecnológico na Europa

Novo Classe C tem visual mais jovial e esportivo

Por REDAÇÃO AB
  • 23/02/2021 - 19:28
  • | Atualizado há 2 months
  • 2 minutos de leitura

    A Mercedes-Benz apresentou oficialmente na terça-feira, 23, a nova geração do seu sedã médio-compacto, o Classe C. Trata-se do modelo de maior sucesso internacional da marca na última década, que acumula mais de 2,5 milhões de unidades vendidas. A nova geração do sedã apresentado na Alemanha é montada sobre a versão atualizada da plataforma MRA (Mercedes Rear Architecture), que já era usada no Classe C anterior, mas com modernizações que foram adotadas no novo Classe S – o sedã mais luxuoso e tecnológico da marca, que utiliza a mesma base.





    O visual do novo C passa a exibir um aspecto mais esportivo, realçado pelas saliências no capô – que, por sua vez, remetem ao lendário 300 SL “asa de gaivota” dos anos 1950. Além disso, a fabricante também procurou conferir ao novo modelo um estilo “cabine recuada”, com o espaço dos ocupantes sendo deslocado em direção à traseira do veículo. O carro, aliás, está maior, com 65 mm a mais no comprimento e 10 mm adicionais na largura (medindo 4,75 m e 1,82 m, respectivamente). O entre-eixos também cresceu, passando para 2,86 m (25 mm adicionais em relação ao antecessor). A altura, contudo, baixou 7 mm, o que permitiu manter o coeficiente aerodinâmico (Cd) em 0,24, segundo a montadora.


    Traseira curta realça a esportividade do novo Classe C

    A dianteira do novo Classe C tem nítida inspiração na do Classe E, com uma grade redesenhada e faróis de LED (assim como as lanternas). Mas a “origem compacta e esportiva” do modelo pode ser percebida na parte de trás do carro, onde um pequeno spoiler chama a atenção. O porta-malas tem capacidade para 455 litros de bagagem, e a Mercedes informou que não haverá versões cupê ou conversível nessa nova geração do Classe C, para conter custos.

    TECNOLOGIA A BORDO E OPÇÕES DE MOTOR



    Se o design externo foi inspirado no Classe E, a parte de dentro traz elementos oriundos do luxuoso Classe S. Logo de cara, salta aos olhos o quadro de instrumentos digital de 10,25 polegadas e a central multimídia MBUX que, de série, possui tela de 9,5 polegadas – mas uma de 11,8 polegadas estará disponível como opcional. Outro opcional interessante é o sistema Head Up Display, mas sem o recurso de realidade aumentada presente no Classe S. Esse item só vai poder ser adquirido à parte, junto com o navegador incorporado.


    Na cabine, duas telas e central multimídia MBUX, como no novo Classe S

    Outro detalhe que chamou a atenção no novo Classe C é o fato de ele ser lançado somente com opções de motores 4-cilindros a gasolina e a diesel. As versões a gasolina mais caras (C 300 e C300 4Matic) contam com sistema híbrido leve de 48V, que contribui para redução no consumo de combustível e no nível de emissões, da mesma forma que as quatro configurações a diesel. Futuramente, a linha contará com duas versões híbridas plug-in, uma com motor a gasolina e outra a diesel. As versões de alto desempenho da AMG não foram confirmadas, mas a imprensa europeia especula que o próximo C 63 pode dispor de 415 cavalos em um motor 2.0 turbo com assistência híbrida leve, que permitiria superar os 500 cavalos.

    As vendas do novo Mercedes-Benz Classe C estão previstas para começar em março na Europa e ainda não há previsão sobre quando a nova geração será exportada. Mas, dependendo da demanda nos demais países, o sedã pode desembarcar no Brasil até o fim deste ano.