Mercedes lança leasing operacional para Actros e Axor

Mercedes-Benz Actros agora também pode ser arrendado por 36 ou 48 meses

Por REDAÇÃO AB
  • 18/10/2016 - 19:41
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura
    O Banco Mercedes-Benz lançou plano de leasing operacional para aquisição de caminhões pesados Mercedes-Benz. Os modelos das linhas Actros e Axor agora poderão ser incorporados às frotas por meio de arrendamento de 36 ou 48 meses, uma espécie de aluguel com parcelas mensais pré-fixadas e sem entrada, ao contrário. Ao fim do contrato, o cliente terá três opções: prorrogar o arrendamento, adquirir o veículo pelo preço de mercado na data de término do leasing, ou devolver o bem ao banco.

    O sistema de leasing operacional vem sendo adotado pelos fabricantes e seus bancos para os produtos mais caros do portfólio, para compensar a falta de planos tradicionais sem entrada, o que tem inviabilizado os negócios pela indisponibilidade de recursos, pois é necessário aplicar um valor inicial mais alto ao financiar o bem por CDC ou Finame. Até o fim de 2014 era possível adquirir caminhões e ônibus no País pelo Finame-PSI que financiava 100% do veículo com juros muito baixos, por isso ninguém oferecia o arrendamento, que não era competitivo diante do crédito subsidiado do BNDES.

    No leasing operacional as parcelas pagas pelo cliente não são abatidas do valor de compra, pois são contabilizadas como aluguel. Se decidir adquirir o bem ao fim do contrato, o único desconto em relação ao preço do zero-quilômetro será o porcentual de desvalorização de mercado após três ou quatro anos de uso, conforme o plano escolhido. A principal vantagem, segundo o Banco Mercedes-Benz, é que as mensalidades são, em média, até 30% mais baixas do que seriam em um CDC ou Finame que financiasse 100% do veículo, sem entrada.

    Também existem vantagens fiscais. Como não é considerado um financiamento para aquisição, o arrendamento não paga Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e o valor pago pode ser abatido da base de cálculo do imposto de renda, PIS e Cofins de empresas que adotam o regime tributário de lucro real. “Por essa razão, o produto é bastante indicado para frotistas”, diz Bernd Barth, presidente do Banco Mercedes-Benz.

    O executivo destaca ainda que o arrendamento com mensalidades pré-fixadas garante ao administrador maior controle dos gastos, o que não acontece nas modalidades de financiamento que operam com taxas de juros variáveis – como a TJLP do Finame. “Além disso, o leasing operacional permite ao cliente renovar sua frota com maior frequência, uma vez que devolve o caminhão no final sem se preocupar com a revenda. Encerrado o contrato, já pode começar a renovar”, ressalta.

    Mas em uma coisa o leasing operacional é igual às outras operações de financiamento: a aprovação do contrato depende da análise de crédito do cliente.