Metalúrgica Rio compra 50% da Wirklich para entrar no mercado de peças plásticas

Instalações industriais da Wirklich em Campo Bom (RS): especialização em peças de plástico injetado, agora em sociedade com a Rio

Por REDAÇÃO AB
  • 16/11/2020 - 12:37
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura
    A Metalúrgica Riosulense (Rio), de Rio do Sul (SC), especializada no fornecimento de peças de ferro e aço para o setor automotivo, investiu R$ 10 milhões para adquirir 50% do capital da Wirklich, com instalações industriais em Campo Bom (RS). A aquisição é considerada estratégica para inserir a Rio no mercado de componentes de plástico injetado.

    Segundo comunicado divulgado pela Rio, o negócio amplia o portfólio de produtos e coloca a empresa em posição mais confortável de atender a tendência da indústria de substituir peças metálicas por outras produzidas com plásticos de engenharia e de alta performance. Está nos planos o desenvolvimento conjunto de compponentes elaborados com múltiplas matérias-primas, como peças híbridas em metal e plástico.

    “A Wirklich possibilitará à Rio avançar no setor de ferrovias, no qual tem mais inserção, enquanto a Rio possibilitará à Wirklich ampliar a sua atuação no setor automotivo. Assim poderemos acelerar projetos e oferecer um portfólio mais completo e moderno ao mercado”, afirma Gunther Faltin, CEO da Rio. Com a parceria, a expectativa de ambas as empresas é dobrar o faturamento do segmento ferroviário nos próximos 12 meses de cerca de R$ 30 milhões para R$ 60 milhões.

    “Já estamos trabalhando em projetos para oferecer soluções integradas, visando futuras demandas da indústria por materiais com tecnologia de ponta. Vamos atuar para oferecer a melhor solução para os clientes, novas oportunidades e novos negócios”, acrescenta Marcelo Sperb, CEO da Wirklich.

    A Rio atua há 70 anos na produção e fornecimento de autopeças para montadoras e mercado de reposição, com exportações para mais de 25 países da América Latina, América do Norte, Ásia, Europa e Oceania. Recentemente a metalúrgica ampliou os negócios por meio da manufatura aditiva, com a impressão 3D para produzir protótipos de modelos de fundição.

    A Wirklich foi inaugurada em 2005 com foco em desenvolver e produzir componentes injetados de polímeros, com fornecimento para diversos segmentos da indústria, especialmente ferroviário e agrícola.