Motocicletas ficaram de fora dos incentivos

Direção da Abraciclo critica regime automotivo

Por Mário Curcio, AB
  • 05/04/2012 - 17:28
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 41 segundos de leitura
    Mário Curcio, AB

    Desde a primeira quinzena de março, José Eduardo Ramos Gonçalves (foto) ocupa a diretoria da Abraciclo, a associação que reúne fabricantes de motos e bicicletas. O executivo assumiu o posto de Moacyr Paes, agora assessor da presidência da entidade.

    Nesta quinta-feira, em entrevista coletiva realizada pela associação, Gonçalves queixou-se da postura do governo por não beneficiar os fabricantes de motos com a nova política industrial: “O setor de duas rodas não recebeu nenhum tipo de incentivo.”

    Ele acredita, porém, que o governo esteja aberto ao diálogo e garante que a Abraciclo será atuante em defesa do segmento. Gonçalves faz hoje parte da Abraciclo por sua experiência no setor automotivo. Atuou na Scania do Brasil, na Fenabrave e foi gerente das associações de marca Abravo (Volvo) e Abrahy (Hyundai). O executivo atuou como jornalista de economia e negócios na Gazeta Mercantil por dez anos, foi editor-chefe e colunista da revista Forbes Brasil.

    No dia 18 de abril haverá eleições na Abraciclo e a escolha de um novo presidente. O atual, Roberto Akiyama, deixará o cargo.