Nissan March feito no Brasil terá cara nova; Note entra na linha em janeiro de 2015

Note (carro vermelho) e Micra/March (azul): ambos serão fabricados na nova fábrica da Nissan no Brasil.

Por PEDRO KUTNEY, AB
  • 10/07/2013 - 21:10
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 4 minutos de leitura

    A Nissan começou a produzir para a Europa uma nova linha de modelos compactos, segmento B, que serão feitos também no Brasil, na nova fábrica que a montadora constrói em Resende (RJ), onde a empresa investe R$ 2,5 bilhões. Já foram oficialmente apresentados aos jornalistas europeus o Micra reestilizado, que nas Américas é vendido como March, e o novo Note, com carroceria monovolume, que por aqui deverá substituir o Livina.

    Segundo informou uma fonte a Automotive Business, o cronograma de produção em Resende começa em janeiro de 2014 com o March. Sete meses depois, em julho, inicia a fabricação o sedã Versa. Em janeiro de 2015 está prevista a entrada em linha do Note. Todos os três foram projetados sobre a plataforma V, por isso compartilham diversos componentes e sistemas, tornando a operação de montagem mais produtiva.

    NOTE: PEQUENO CAPRICHADO

    Nissan
    Design do novo Note orientará os identidade visual da marca: carro traz inovações como visão 360 graus no painel (foto menor) e porta-malas com compartimento extra (à direita).

    O Note foi desenvolvido pelos centros de engenharia da Nissan localizados no Reino Unido e na Espanha. O carro traz uma nova identidade visual que, segundo a Nissan, vai orientar os próximos projetos. A produção já começou na planta inglesa de Sunderland, que recebeu investimentos de € 147,5 milhões. As concessionárias europeias da marca recebem o novo modelo entre outubro e dezembro para competir com rivais como Volkswagen Polo e Ford Fiesta.

    Difícil prever se a Nissan vai caprichar tanto para o veículo a ser feito no Brasil, mas para o mercado europeu foram incorporadas ao Note inovações tecnológicas só vistas em modelos de alta gama, mais caros. Uma dessas inovações é o Nissan Safety Shield (algo como “escudo de segurança”), que coloca o carro em linha com as mais recentes tendências de segurança veicular, com uso de grande quantidade de sensores e câmeras por todos os lados que acionam monitores e alertas.

    Ao todo, quatro sistemas monitoram tudo que acontece em volta do carro. O Blind Spot Warning (alerta de ponto-cego) funciona com uma câmera de ré grande-angular de 180 graus, que detecta a presença de veículos em pontos não visíveis das laterais, acionando uma discreta luz nos retrovisores externos. O sinal começa a piscar e é reforçado com um alerta sonoro caso o motorista queira mudar de faixa de rodagem.

    A mesma câmera de ré orienta o funcionamento do Lane Departure Warning, que alerta sobre a troca de faixa sem o necessário acionamento da seta. O sistema de monitoramento também ajuda a estacionar: quando a ré é engatada, é acionado o alerta sonoro que avisa sobre pessoas ou objetos no caminho, e a tela de 5,8 polegadas no centro do painel passa a exibir as imagens de tudo que está atrás do carro.

    O Note também pode ser equipado com o AVM, de Around View Monitor, com quatro minicâmeras que dão uma visão de 360 graus em volta do carro. O sistema converte as imagens e coloca na tela uma visão de cima, como se o veículo estivesse sendo filmado de um helicóptero logo acima. O sistema é acionado sempre que o motorista engata a ré ou quando seleciona essa função no painel, que funciona só até 10 km/h.

    Outra funcionalidade é o navegador com o Google Send to Car, que permite planejar uma rota no computador pessoal e depois transmiti-la ao carro.

    A Nissan foi bastante criativa na arquitetura do espaçoso porta-malas do Note, cuja capacidade regular de 325 litros pode ser ampliada para até 411 litros com o avanço do banco traseiro. Existe ainda um compartimento extra abaixo do assoalho do porta-malas, para guardar itens delicados ou de maior valor, que ficam fora da vista. Também pode ser instalada uma espécie de divisória modular que divide o espaço em duas partes em diversas configurações.

    Na Europa o Note será vendido com três tipos de motorização: o novo motor de três cilindros 1.2 a gasolina de 80 cavalos e o mesmo 1.2 com injeção direta de combustível e turbocompressor de 98 cv, além do 1.5 turbodiesel de quatro cilindros e 90 cv. Todos são muito econômicos. Segundo a Nissan, o consumo varia de 21,2 km/l no caso do 1.2 a gasolina a 27,7 km/l com diesel. Todas as versões são equipadas com sistema Start-Stop, que desliga o motor quando o carro para e religa assim que o acelerador é acionado.

    MICRA/MARCH DE CARA NOVA

    Nissan
    As novas linhas do Micra envolveram mudanças no design da dianteira e traseira do carro. No interior foram feitas pequenas modificações no painel, que agora pode ter a tela de 5,8 polegadas para navegação via satélite.

    As mesmas configurações do motor 1.2 a gasolina usadas no Note equipam também o Micra reestilizado, que começa a ser vendido em toda a Europa em setembro. Para os mercados europeus o carro é produzido na Índia. Para outros países, onde também é vendido como March, existem linhas de produção na Tailândia, China e México – de onde vêm atualmente o modelo conhecido no Brasil.

    As principais mudanças no Micra estão nos novos desenhos da traseira e dianteira, com consequentes modificações no capô, grade frontal, faróis e lanternas. Por dentro o painel e quadro de instrumentos foram redesenhados. Opcionalmente pode ser instalado o mesmo sistema de navegação do Note, com tela de 5,8 polegadas e o Google Send to Car.

    O Micra/March é vendido atualmente em 56 países e a tendência é que ele tenha aparência similar em todos os mercados, incluindo o Brasil. Portanto, é bastante provável que o March a ser produzido em Resende a partir de janeiro de 2014 já tenha a nova cara global do modelo.