Nissan suspende contratos de trabalho e reduz salários em Resende por um mês

Fábrica de Resende (RJ) emprega 2,4 mil pessoas. Produz o SUV Kicks (foto), o hatch March e o sedã Versa

Por MÁRIO CURCIO, AB
  • 18/04/2020 - 17:42
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 53 segundos de leitura

    A fábrica de automóveis da Nissan, em Resende (RJ), suspendeu os contratos de trabalho de seus funcionários por um mês e reduziu salários. Ao mesmo tempo, prorrogou a paralisação da produção. A retomada ocorreria em 22 de abril, mas foi adiada para 21 de maio.

    A suspensão dos contratos será aplicada durante este acréscimo na paralisação. Os trabalhadores da produção vão receber ao menos 75% do salário líquido. Para o setor administrativo haverá redução de 20% nos salários e na jornada de trabalho.

    A Nissan se valeu da Medida Provisória 936 como forma de “minimizar o impacto nos negócios, sustentar os empregos e gerenciar as atividades diante da retração de mercado”, informou a empresa em comunicado. Caoa Chery, FCA, General Motors, Toyota e Volkswagen Caminhões e Ônibus já haviam aderido à MP 936.

    A Nissan emprega 2,4 mil trabalhadores em Resende e operava em dois turnos até a interrupção das atividades por causa da pandemia de Covid-19. A fábrica é responsável pela produção do utilitário esportivo Kicks, do hatch March e do sedã Versa.