Para Anfavea, recuo de 4,7% na produção em abril não assusta

Fábricas fechadas e número menor de dias úteis influenciaram no resultado; no acumulado houve alta de 34%

Por WILSON TOUME, PARA AB
  • 07/05/2021 - 18:02
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • 2 minutos de leitura
    A Anfavea – associação das montadoras instaladas no País – divulgou na sexta-feira, 7, o seu balanço mensal, o qual mostra que houve recuo de 4,7% na produção de veículos em abril em relação a março. A indústria produziu 190,9 mil unidades no quarto mês do ano, frente aos 200,3 mil registrado no mês anterior.

    O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, lembrou que muitas fábricas estavam com operações interrompidas no início do mês por conta do aumento de casos de infecção por Covid-19 em diversas cidades. Além disso, o mês de abril teve três dias úteis a menos do que março. “Considerando todas as dificuldades que a gente vem enfrentando (incluindo a falta de insumos), a gente acha que esse resultado foi razoável”, afirmou.

    No quadrimestre, o setor contabilizou crescimento de 34,2% quando comparado ao resultado do mesmo período do ano passado. Foram produzidos 788,7 mil automóveis entre janeiro e abril deste ano, contra 587,7 mil fabricados em 2020. Mas deve-se fazer a ressalva de que o número de abril do ano passado prejudicou todo o resultado dos primeiros quatro meses do ano passado. Desta vez, aliás, a entidade não mostrou a comparação com abril de 2020, pois o setor ficou praticamente parado há um ano por conta da pandemia, tendo produzido somente 1,8 mil exemplares, o que torna inútil qualquer análise.

    MÉDIA MENSAL, ESTOQUES E EMPREGO



    Luiz Carlos Moraes apresentou também os números do desempenho mensal da indústria automotiva neste ano, comparado ao dos dois anos anteriores. Em 2021, o setor vem alcançando a média de 197 mil veículos produzidos por mês, enquanto em 2019 esse número foi de 241 mil e de 147 mil no ano passado. “A gente está num patamar bom – embora ainda abaixo daquilo que a gente gostaria – em função de tudo o que enfrentamos por conta da pandemia”, declarou.

    Já os estoques seguiram estáveis em abril, com 97,1 mil unidades – sendo 72,8 mil nos pátios das concessionárias e 24,3 mil nas fábricas. Em março o número era de 101,1 mil veículos (83,3 mil nas revendas e 17,8 mil nas montadoras). Da mesma forma, a quantidade de carros disponível para entrega nas lojas e nas plantas fabris em março e em abril correspondiam ao mesmo número de dias (17), considerando o ritmo de vendas de cada mês.

    Com relação aos empregos, o número de postos de trabalho ocupados no setor permaneceu exatamente o mesmo que em março: 104,7 mil. De acordo com o presidente da Anfavea, coincidentemente, houve o mesmo número de demissões e de contratações, mantendo a estabilidade. Luiz Carlos Moraes observou ainda que o setor hoje tem mais trabalhadores contratados do que em dezembro de 2020. “Estamos com 3.464 funcionários adicionais na comparação com o que a gente tinha no fim do ano passado”, afirmou.



    - Faça aqui o download dos dados de desempenho da indústria no primeiro quadrimestre de 2021 divulgados pela Anfavea
    - Faça aqui o download do estudo da Anfavea sobre a participação no mundo da indústria de veículos no Brasil
    - Veja outras estatísticas em AB Inteligência



    <script id="infogram_0_dd6c6fab-0ed6-40dd-bcf3-850e0d280bfc" title="Anfavea maio - EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO DE VEÍCULOS" src="https://e.infogram.com/js/dist/embed.js?rWC" type="text/javascript"></script>