Pirelli retoma produção de pneus no Brasil e na Argentina

Fábricas de Feira de Santana (BA) e Merlo foram reabertas na sexta-feira, 22, com capacidade reduzida

Por REDAÇÃO AB
  • 22/05/2020 - 20:00
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura


    A Pirelli voltou a produzir pneus em mais duas de suas fábricas na América do Sul, localizadas em Feira de Santana (BA), no Brasil, e Merlo, na Argentina. Segundo informa a empresa, a produção em ambas as unidades foi retomada com capacidade reduzida na sexta-feira, 22. Com isso, todas as plantas industriais da Pirelli na região já foram reabertas.



    A paralisação das fábricas sul-americanas da Pirelli foi iniciada em 20 de março. No Brasil, a produção já tinha sido retomada em Campinas (SP) e Gravataí (RS) um mês depois, no dia 20 de abril. Em Feira de Santana a parada durou pouco mais de dois meses.

    A Pirelli informa que ajustou sua capacidade de produção de acordo com a demanda atual de mercado e só trouxe de volta ao trabalho os funcionários essenciais para atender esse volume. Empregados da área administrativa continuarão em regime home office, assim como todos os que pertencem a grupos de risco para a doença.

    Aassim como acontece em todas as empresas que estão retornando às atividades, a reabertura das linhas de produção se dá com a implementação de uma série de medidas para conter a disseminação da Covid-19. Entre as ações, a fabricante de pneus elenca que iniciou campanha contínua de conscientização sobre a importância da higiene pessoal, promove o distanciamento entre as pessoas nas unidades e impõe a utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) conforme os protocolos do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo higienização rígida de todas as dependências, checagem da temperatura corporal na entrada das fábricas, aumento do número de fretados para reduzir a quantidade de passageiros por ônibus, limitação do número de pessoas no acesso ao restaurante de forma simultânea e nas mesas, bem como a diminuição do tempo de permanência para evitar aglomerações.