Recall: Toyota pede para não usar banco dianteiro do passageiro nos Corolla 2002 a 2003

Unidades terão de fazer inspeção para saber se precisam trocar airbag. Nissan também convoca proprietários.

Por REDAÇÃO AB
  • 12/04/2013 - 18:55
  • | Atualizado há 2 months
  • um minuto de leitura

    A Toyota respondeu de forma peculiar à notificação do Ministério da Justiça (leia aqui) para revelar de forma imediata quais de seus carros vendidos no Brasil estariam envolvidos no megarecall de 3,39 milhões de veículos em todo o mundo com possível defeito no airbag fornecido pela Takata – incluindo também modelos de três outras marcas japonesas, Honda, Nissan e Mazda. Em comunicado divulgado na sexta-feira, 12, a Toyota pede que os proprietários do sedã Corolla XEi e SEG, fabricados em Indaiatuba (SP) entre 2002 e 2003, não usem o banco dianteiro do passageiro até o próximo de 25 de abril, quando começa nas concessionárias da marca a campanha para inspecionar este airbag de cerca de 30 mil modelos.

    A Toyota foi a primeira das quatro fabricantes a responder ao Ministério, mas só começará dentro de mais 13 dias a inspecionar os airbags com risco de deflagração com pressão inadequada, que em caso de colisão pode causar danos ao passageiro ao lado do motorista. Por isso, até o dia 25 de abril, a montadora pede que o assento não seja usado. Depois da inspeção inicial, caso seja constatado o defeito, o airbag será desativado e uma etiqueta avisando sobre isso será fixada no painel. Então o proprietário poderá esperar por até 60 dias para fazer a troca definitiva do airbag defeituoso.

    A Toyota informou que os Corolla envolvidos foram fabricados de 31 de maio de 2002 a 6 de agosto de 2003, com numeração de chassi (últimos sete dígitos) que vai de 8500004 a 8530349. Para agendar o atendimento do veículo, os proprietários deverão entrar em contato com a rede de concessionárias Toyota, com endereços e telefones disponíveis no site www.toyota.com.br.

    NISSAN

    A Nissan também confirmou na sexta-feira o envolvimento no recall de 148 unidades dos modelos Frontier e Pathfinder produzidos no Japão entre 2001 e 2003 e vendidos no Brasil. A montadora vai iniciar mais rapidamente a campanha de verificação e possível correção, na próxima quinta-feira, 18.

    Até o fim da tarde da sexta-feira, 12, a Honda ainda não tinha confirmado a convocação no mercado brasileiro dos modelos Civic 2001, 2002 e 2003 e CR-V 2002, que vão passar pelo mesmo recall do airbag nos Estados Unidos. Em comunicado na quinta-feira, a empresa informou que ainda estava “avaliando a situação das unidades comercializadas no Brasil e se pronunciará tão logo os levantamentos sejam finalizados”.

    No momento a Mazda não mantém operação ativa no País, mas no fim dos anos 1990 e início dos 2000 vendeu carros importados da marca no Brasil que podem ter o mesmo problema no airbag, pois o fornecedor é o mesmo das outras marcas japonesas envolvidas.