Recuperação desacelera em agosto

Vendas de veículos leves cresceram 6,4% sobre julho, mas acumulado do ano ainda está 36% abaixo de 2019

Por REDAÇÃO AB (COM INFORMAÇÕES DA AUTOINFORME)
  • 01/09/2020 - 22:00
  • | Atualizado há 2 months, 1 week
  • um minuto de leitura
    Com o emplacamento de 173,5 mil veículos leves em agosto, houve desaceleração do ritmo de recuperação do mercado, que desde junho registrava altos índices porcentuais de crescimento sobre o mês anterior. O volume do mês passado representou avanço mais tímido, de apenas um dígito, 6,4% maior na comparação com julho. Os números foram antecipados pela Autoinforme. Nesta quarta-feira, 2, a Fenabrave, associação das concessionárias, divulga o balanço completo dos dados consolidados do Renavam.

    O resultado é mais vigoroso quando se verifica o volume diário de emplacamentos, que cresceu 16,6% sobre julho, para a média de 8.264 veículos leves novos licenciados em cada um dos 21 dias úteis de agosto (dois a menos do que o mês anterior). Mesmo assim o avanço é bem menor do que o aumento de 27% na média diária de lacrações registrado entre junho (5.581) e julho (7.088).

    Apesar da redução na velocidade da recuperação, agosto foi o quarto mês seguido de alta sobre o anterior e que apresentou o melhor resultado mensal de emplacamentos desde a disseminação da pandemia de coronavírus no Brasil, em meados de março. Ainda assim, o volume segue bastante abaixo do ano passado, quase 25% inferior ao verificado em agosto de 2019.

    No acumulado de oito meses, os quase 1,1 milhão de emplacamentos de automóveis e utilitários leves representam volume 35,7% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando o primeiro milhão de unidades maio. Ou seja, o nível de vendas deste ano está três meses atrasado em relação a 2019.