Sindicato e GM se reúnem para rever demissões em São José

Reunião debate o fututo de 1,5 mil trabalhadores que podem ser demitidos em 26 de janeiro

Por REDAÇÃO AB
  • 15/01/2013 - 18:48
  • | Atualizado há 2 months
  • 58 segundos de leitura
    O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos se reunirá com representantes da General Motors na quarta-feira, 16, para discutir o futuro de 1,5 mil trabalhadores da montadora que podem ser demitidos no dia 26 de janeiro.

    Cerca de 800 trabalhadores estão em regime de lay-off desde agosto do ano passado. A ameaça, desde o final do ano passado, era de que a montadora demitisse 1.840 trabalhadores, incluindo os que estavam com o contrato suspenso. Em dezembro, a GM estendeu o lay off até 26 de janeiro e decidiu manter a produção do veículo Classic em São José dos Campos até a mesma data. Desde então, cerca de 300 funcionários aderiram ao Plano de Demissão Voluntária (PDV), de acordo com o sindicato.

    Trabalhadores e sindicalistas tentam negociar, desde o início deste ano, alternativas às demissões. Os funcionários propõem continuidade da fabricação do Classic na cidade, produção local de veículos atualmente importados, retomada da produção de caminhões, além de investimento dos lucros obtidos aqui e um novo acordo trabalhista que garanta os empregos.

    A reunião está marcada para 9h, na própria GM. “Temos pouco tempo para conseguir reverter esse quadro. Por isso mesmo, vamos usar toda a força da categoria metalúrgica nessa luta em defesa do emprego”, disse o presidente do Sindicato, Antonio Ferreira de Barros, em nota.

    A última rodada de negociações está marcada para o dia 23 deste mês, no dia seguinte, a Câmara de Vereadores da cidade promoverá uma audiência pública para discutir a questão.