Stark substitui CEO demitido na Siemens

Brasileiro precisa apagar novo escândalo na companhia alemã

Por Redação AB
  • 12/10/2011 - 21:46
  • | Atualizado há 2 months
  • 2 minutos de leitura

    <style type="text/css"> .texto { font-family: Verdana, Geneva, sans-serif; font-size: 10px; color: #666; } .texto { text-align: left; } </style>

    NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
    EmailRSSTwitterWebTVRevistaMobileRede Social


    Redação AB, com informações da Siemens e da Agência Estado

    Paulo Ricardo Stark, de 42 anos, foi nomeado CEO da Siemens no Brasil, após a demissão de seu antecessor, Adilson Antonio Primo. Em comunicado, a empresa informou ter desligado, com efeito imediato, o CEO que a representava até o momento no Brasil e registra que, por meio de investigação interna de compliance, foi descoberta grave contravenção das diretivas da Siemens na sede nacional, ocorrida antes de 2007. As investigações internas sobre o caso ainda estão em andamento.

    Notícia publicada pela Agência Estado afirma que a demissão de Primo ocorreu na Alemanha, diante de Peter Löscher, presidente mundial da corporação, que promove sua convenção anual. Stark já estaria sendo preparado para substituir Primo após sua aposentadoria e agora terá a missão de apagar mais um escândalo que abala a imagem da companhia.

    O artigo da agência esclarece que Primo não foi encontrado para rebater as acusações de supostas irregularidades. Segundo fontes ligadas à empresa no Brasil, a grave contravenção destacada no comunicado da Siemens se refere a desvio de dinheiro da subsidiária para uma conta pessoal do executivo na Europa. As operações teriam ocorrido entre 2005 e 2006 e envolveriam € 7 milhões.

    O portal da Siemens já registra Stark como novo líder da operação brasileira. Técnico em eletrônica e engenheiro eletricista pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná, formado em 1992, ele iniciou a carreira profissional como técnico em eletrônica em uma produtora de comerciais para TV. Em 1988 entrou para a Siemens como técnico de montagem, atuando em pesquisa e desenvolvimento durante dez anos e depois como administrador de negócios. Ele tornou-se diretor da área de telefones celulares da companhia no Brasil em 2002.

    Nos últimos 6 anos, Stark foi diretor mundial da unidade de negócios de proteção e controle e CEO mundial da unidade de baixa tensão da companhia, com sede na Alemanha. O executivo dirigiu ainda as vendas nacionais do setor de energia e atuava como líder do novo setor de infraestrutura e cidades.