Tombini garante que terá autonomia no BC

Escolha do economista foi elogiada por Meirelles.

Por Automotive Business, com informações da Agência Brasil
  • 25/11/2010 - 00:00
  • | Atualizado há 2 months
  • 2 minutos de leitura

    <style type="text/css"> .texto { font-family: Verdana, Geneva, sans-serif; font-size: 10px; color: #666; } .texto { text-align: left; } </style>

    NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS EM QUALQUER LUGAR
    EmailRSSTwitterWebTVRevistaMobileRede Social


    Automotive Business, com informações da Agência Brasil

    O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou ter confiança no futuro presidente da instituição, Alexandre Tombini. Em nota, enfatizou que o atual diretor de Normas da instituição é qualificado para assumir o comando da autoridade monetária no próximo governo.

    Dilma Rousseff justificou em nota oficial a escolha de sua equipe econômica como uma forma de assegurar a continuidade da política econômica desenvolvida durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Estão definidos os titulares das pastas do Planejamento, Miriam Belchior; da Fazenda, Guido Mantega; e do Banco Central, Alexandre Tombini.

    Tombini garantiu que a autonomia da instituição financeira se manterá em sua futura gestão e foi destacada por Dilma Roussef ao receber o convite. Ele disse que a instituição perseguirá o controle da inflação dentro da meta. Para o próximo ano, a meta está definida em 4,5%.

    O economista, que será avaliado em sabatina no Senado para aprovação de sua indicação, ressaltou que o regime econômico atual está baseado em três pilares bem definidos: estabelecimento de metas de inflação, transparência e prestação de contas.

    A presidenta eleita determinou que a nova equipe assegure a continuidade da bem sucedida política econômica do governo Lula – baseada no regime de metas de inflação, câmbio flutuante e responsabilidade fiscal – e promova os avanços que levarão o Brasil a vencer a pobreza e alcançar o patamar de nação plenamente desenvolvida.